Consórcio Global e NEC criam sistema de cabos submarinos

OutsourcingProjetos

Foi hoje divulgado pelo Consórcio Global um projeto concebido para construir e gerir o sistema de cabos submarinos entre o Sudoeste Asiático e os Estados Unidos (SEA-US), que tem como objetivo ser o primeiro a ligar diretamente a Indonésia aos Estados Unidos. Esta iniciativa, com data de conclusão prevista para o quarto trimestre de 2016, conta com o apoio da NEC Corporation e a NEC Corporation of America, que vão contribuir para a iniciação deste projeto com 250 milhões de dólares.

Este sistema consiste num percurso de cerca de 15 mil quilómetros de comprimento, tendo sido elaborado por forma a contornar as áreas mais dadas a terramotos na Ásia Oriental. Esta característica vai garantir uma diversidade estratégica em termos de conetividade das redes transpacíficas e, consequentemente, uma maior estabilidade na ligação entre as 5 zonas e territórios definidos (Manado na Indonésia; Davao no sul das Filipinas; Piti no território de Guam; Honolulu na ilha de Oahu, Havai e Los Angeles, Califórnia, nos EUA).

Inicialmente, o sistema de cabos SEA-US oferece 20 terabits por segundo (Tb/s) de capacidade, integrando ainda uma tecnologia de cem Gigabit por segundo (GB/s). Este alto desempenho de capacidade vai ao encontro da procura, cada vez crescente, por banda larga entre o sudoeste asiático e a América do Norte, países que vão beneficiar do sistema e que fazem também parte da Associação de Nações do Sudoeste Asiático (ASEAN). Esta ligação vai permitir que diferentes sistemas se liguem a outros já existentes ou planeados, como é o caso de países como a Singapura, Malásia, Brunei, Papua Nova Guiné e Austrália.

“O nosso objetivo está agora muito mais perto de ser alcançado graças ao SEA-US, o primeiro sistema de cabos com a ligação direta da Indonésia aos EUA, onde reside a maior parte dos conteúdos Internet.”, declara Syarif Syarial Ahmad, presidente diretor da Telin.

É frequente, em ambientes empresariais, o uso de Internet de banda larga na Indonésia, pelo que o uso de videoconferência é bastante comum nos escritórios, bem como em ambientes domésticos, na medida em que que na área do entretenimento, o streaming de vídeo e televisão é uma atividade integrante no quotidiano dos habitantes da Indonésia.

Gil Genio, vice-presidente executivo da Globe Telecom e chefe de operações afirma que “este desenvolvimento vai ainda valorizar e beneficiar o mercado de outsourcing e offshoring, nomeadamente os grandes centros de contato, os fornecedores de serviços de outsourcing de processos empresariais, as instituições financeiras globais e um conjunto de outras multinacionais que necessitam de grande largura de banda e consideram as Filipinas como o seu destino de eleição.”

“O SEA-US vai permitir à RTI endereçar as necessidades dos operadores de telecomunicações das grandes empresas multinacionais dos fornecedores de conteúdos e das entidades governamentais que procuram ligar os mais de 1,5 milhões de consumidores e empresas que existem no sudoeste asiático”, afirma Russ Matulich, CEO da RTI. “A diversidade de rotas, a baixa latência e as crescentes opções de conetividade que surgem com este projeto via Havai e Guam vão permitir à RTI criar uma oferta de serviços de topo para os clientes com necessidade de uma ligação transpacífica.”

“A construção deste avançado sistema permite à NEC capitalizar mais de 40 anos de experiência e mais de 200 mil quilómetros de infraestrutura de cabo submarino já instalada, contribuindo, desta forma, para as comunicações em todo o mundo.”, assegura Naoki Yoshida, diretor-geral da Submarine Network Division da NEC.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor