Congresso abre com Primeiro Ministro [atualizado com vídeo]

EmpresasNegócios

A 23ª edição do Congresso das Comunicações tem como tema este ano “Business Trends”. O Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho, discursou na sessão de abertura do evento. Potenciar novas ideias e perspetivas, através de um debate alargado e abrangente envolvendo os principais players da economia e da sociedade é o grande objetivo deste congresso. Rogério

A 23ª edição do Congresso das Comunicações tem como tema este ano “Business Trends”. O Primeiro Ministro, Pedro Passos Coelho, discursou na sessão de abertura do evento. Potenciar novas ideias e perspetivas, através de um debate alargado e abrangente envolvendo os principais players da economia e da sociedade é o grande objetivo deste congresso.

Captura de ecrã - 2013-11-15, 12Rogério Carapuça, Presidente da APDC, foi o primeiro a discursar na sessão de abertura. O presidente começou por dar uma breve apresentação sobre a Associação Portuguesa para o Desenvolvimento das Comunicações. “O setor das comunicações é um setor de modernidade”, acrescentando que a indústria, saúde, energia e banca são outros dos setores a serem analisados e debatidos no evento.

“Estamos convictos de que as organizações não se mudam só por dentro. São precisas novas ideias e novos conhecimentos que vêm do setor das comunicações”, adianta Rogério Carapuça, relativamente às mudanças a serem implementadas futuramente nas empresas.

Seguiu-se a breve intervenção do Presidente do 23º Congresso das Comunicações, Roberto Carneiro. O presidente do Congresso falou um pouco do que irá ser debatido no evento ao longo destes dois dias e referiu que o objetivo com este congresso é “reinventar Portugal”.

Pedro Passos Coelho, Primeiro Ministro português, encerrou a sessão. Esta não é a primeira vez que Passos Coelho discursa num Congresso das Comunicações, referindo que o evento “tem constituído um fórum poderoso de debate, sobretudo sobre a indústria e economia em Portugal”.

O Primeiro Ministro não deixou de tecer elogios ao setor das comunicações: “É um setor que é marcado por uma inovação constante e cujo desenvolvimento tem efeito em todos os outros setores. As TIC e os New Media representam hoje cerca de oito por cento do nosso PIB e constituem uma fonte de emprego extremamente qualificada. A indústria das comunicações é uma indústria que tem demonstrado um forte compromisso com o nosso país, gerando riqueza e emprego qualificado.”

A crise que o nosso país atravessa não deixou de ser um tema falado no discurso de Passos Coelho. “Ultrapassar a crise que o país vive desde 2011 parte de uma mudança estrutural. Tem de haver aplicações e soluções para problemas complexos”, esclarece. “Contamos com todas essas empresas (de comunicações) e com as que ainda irão nascer para a recuperação financeira do nosso país. Um dos maiores desafios da nossa sociedade é conciliar o crescimento com a geração de emprego. Estamos a lutar para construir as bases de um país mais próspero e mais justo”, acrescentou o Primeiro Ministro, no final da sessão de abertura da 23ª edição do Congresso das Comunicações.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor