CompuWorks regista crescimento de 20% e vai aumentar a equipa

GestãoNegóciosResultados

A tecnológica portuguesa, que celebra 15 anos de atividade, aposta forte na transformação digital e segurança e quer manter o ritmo de crescimento de 20% alcançado nos últimos anos.

 A CompuWorks tem como objetivo duplicar a faturação nos próximos 5 anos e para tal vai aumentar em 20% a sua equipa técnica, realizar aquisições e adicionar novas ofertas ao seu portfólio.

«Pretendemos fazer aquisições de empresas de TI, reforçando o nosso nível de competências, tornando-nos mais eficientes e obtendo maior rentabilidade», afirma, em comunicado, Paulo Moreira, Diretor Executivo da CompuWorks.

A empresa tem registado um crescimento sustentado de 20% ao ano, exceção feita a 2013 e 2014, em que conseguiu taxas de 50% e 35% respetivamente. O sucesso, refere a CompuWorks, deve-se aos seus serviços na área de cibersegurança, consultoria em infraestrutura e a transformação digital. 

Os próximos planos são a expansão dos seus serviços para todo o país, onde a companhia opera através de um modelo de assistência remota de apoio aos departamentos de informática dos seus clientes.

«Tem sido um percurso cheio de desafios, com uma equipa unida, onde temos crescido juntos e que se traduz numa série de certificações Microsoft on-Prem e Cloud, HP Enterprise, Arcserver, Eset e Watchguard», revela o executivo.

Com mais de uma centena de clientes, a CompuWorks pretende apostar forte na criação de novos serviços. «A tendência do mercado está a passar por um modelo de comercialização baseado no serviço. Com o aparecimento da cloud e do Software as a Service (SaaS), em modelos de serviços através de rendas mensais, o modelo de negócio foi sendo replicado para quase todas as áreas do IT», avalia o responsável.

Nascida em 2002, a CompuWorks tem conhecido, ao longo dos seus 15 anos de existência, alguns marcos e reconhecimentos importantes como o facto de ter sido selecionada para integrar um projecto Cloud Azure de um consórcio israelita e português, que trabalhava para o Governo angolano, ou ter sido reconhecida como parceira do ano da WatchGuard em 2017.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor