Computação em nuvem projeta resultados da Oracle

CloudGestãoResultados
0 0 Sem Comentários

A norte-americana Oracle anunciou uma receita trimestral mais alta que a esperada, impulsionada por negócios de computação em nuvem, que atraíram mais clientes.

A receita total da companhia com software de computação em nuvem e plataforma de serviços da Oracle aumentou 49%, agora centrada nos 859 milhões de dólares no quarto trimestre que encerrou no passado dia 31 de maio.

A vertente de cloud computing teve uma participação de 8% na receita total da empresa no trimestre.

A Oracle espera que os negócios de computação em nuvem cresçam mais de 65 por cento no ano fiscal de 2017, acima do crescimento de 52 por cento visto em 2016, afirmou a co presidente-executiva da empresa, Safra Catz.

1600 novos clientes

Foram reportados mais de 1600 novos clientes de software como serviço e mais de 2 mil novos clientes de plataforma como serviço no trimestre passado, afirmou o presidente-executivo da Oracle, Mark Hurd.

A receita total da Oracle caiu 1 por cento, para 10,59 mil milhões de dólares, mas superou a estimativa média de analistas de 10,47 mil milhões, segundo dados da Thomson Reuters I/B/E/S.

A empresa norte-americana encerrou o trimestre com lucro líquido de 2,81 mil milhões de dólares, ou 0,66 dólar por ação, ante 2,76 mil milhões, ou 0,62 dólar por papel, um ano antes.

A Oracle junta-se assim aos rivais como SAP, IBM e Microsoft, que igualmente têm focado seus negócios no modelo de computação em nuvem, fornecendo serviços remotamente via centrais de processamento de dados em vez de vender software instalado.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor