Como a tecnologia pode ajudar a construir carros de corrida

Negócios

A inovação tecnológica ao serviço do design e da eficiência nos consumos energéticos no setor automóvel e do ambiente são as premissas presentes na competição internacional Greenpower, apoiada pela Siemens, que fomenta, há mais de dez anos, a engenharia e a tecnologia para alunos em idades compreendidas entre os 9 e os 25 anos. O

A inovação tecnológica ao serviço do design e da eficiência nos consumos energéticos no setor automóvel e do ambiente são as premissas presentes na competição internacional Greenpower, apoiada pela Siemens, que fomenta, há mais de dez anos, a engenharia e a tecnologia para alunos em idades compreendidas entre os 9 e os 25 anos.

greenpower-finals 2012

O Corporate Challenge anual, este ano a realizar no mês de Outubro, em Goodwood, oferece uma oportunidade para as empresas se envolverem e competirem com as equipas escolares. Após a concepção e construção de um carro de corrida elétrico, em todos os níveis do projeto, o desafio culmina num evento repleto de adrenalina e de espírito de equipa que vai testar as habilidades de condução das equipas mais juniores, das escolas primárias, e dos alunos mais velhos e equipas corporativas, numa corrida ecológica e de resistência ímpar, com a duração de 60 minutos.

A Siemens é parceira tecnológica desta competição que tem como critério mandatório o desenho/projeto dos carros com base no seu software industrial Solid Edge. O Solid Edge é um software de desenho 3D para criação e desenvolvimento de protótipos. Neste desafio, construir um protótipo de carro de corrida de alta velocidade faz parte do plano curricular.

O objetivo é o desenvolvimento de projetos hands-on technology únicos, para desenhar e construir em equipa carros elétricos de corrida. Este desafio de engenharia assenta num projeto educativo de confiança que pretende inspirar os mais jovens no estudo da engenharia sustentável e da tecnologia. Desde o seu arranque em 1999, o Greenpower expandiu-se significativamente e agora trabalha com 500 escolas e mais de 8000 estudantes de todo o Reino Unido e também com grandes empresas e universidades de outros países, atraídos pelo desafio empresarial e pela possibilidade de construir uma carreira gratificante na área da engenharia sustentável.

O Solid Edge é uma das soluções de software industrial Siemens para gestão do ciclo de vida de produtos – Product Life Cycle Management (PLM). O contacto antecipado dos alunos com a tecnologia que irão encontrar mais tarde nas empresas industriais traduz-se numa enorme vantagem competitiva para os estudantes, daí que a competição Greenpower funcione por isso como um complemento ao programa curricular.

 Equipa  da  Red  Bull  acelera  na  Fórmula  1 com solução de software da Siemens 

 Este tipo de software industrial é usado por indústrias em diversos setores a nível mundial, mas um dos casos de sucesso mais populares é a parceria da Siemens PLM com a equipa F1 da Infinity Red Bull Racing, que conquistou recentemente o quarto título consecutivo do mundial de construtores. O Software PLM ajuda a equipa da Red Bull a alterar em tempo recorde o carro de Sebastien Vettel e Daniel Ricciiardo, permite  aos  engenheiros  simular  em  computador  a  configuração ideal do carro para cada pista e fazer a adaptação das asas dianteiras dos carros de F1, otimizando todo o processo de desenvolvimento.

 Portugal participa pela primeira vez na Competição Internacional Greenpower

Uma equipa de estudantes do Instituto Superior Técnico (IST) respondeu ao desafio da Siemens para desenvolver um protótipo que competirá na prova, no nível “Corporate Challenge”. A organização do evento fornece o motor e as baterias elétricas e a equipa terá por objetivo percorrer a máxima distância possível e chegar em primeiro lugar à meta, num estilo de corrida de endurance, que durará 60 minutos.

A primeira equipa portuguesa nesta competição está a desenvolver um protótipo, monolugar, o mais leve possível. Em estudo, está neste momento, uma estrutura de alumínio, com uma carroçaria em compósito. A empresa explica que se pretende que tenha uma boa aerodinâmica, resistente, e com todos os componentes a trabalhar de forma eficiente.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor