Cisco: tráfego IP vai triplicar entre 2015 e 2020

Redes
1 0 Sem Comentários

Diz a Cisco que em 2020 haverá 26.300 milhões de dispositivos conectados à escala global e 4.100 milhões de internautas, ao passo que 71% do tráfego IP virá de dispositivos que não os PCs e o vídeo representará 82% deste tráfego.

Diz a Cisco que o tráfego global de IP vai multiplicar-se quase por três nos próximos cinco anos, alcançando 2,3 Zettabytes anuais (194,4 Exabytes mensais) em 2020, contra os 870 Exabytes anuais registados em 2015 (72,5 Exabytes mensais). Estes valores representam uma taxa de crescimento anual de 22% entre 2015 e 2020.

Estas são as principais conclusões da décima primeira edição do Relatório Anual Cisco Visual Networking Index (VNI) Global Forecast and Service Adoption 2015-2020, que assinala como a transformação digital, baseada na crescente adoção de dispositivos pessoais, conexões Machine-to-Machine (M2M) e a maior velocidade de banda larga terão um impacto maior que o aumento de tráfego IP.

Cisco “dita” projeções e impulsionadores de Tráfego IP

– Mais Utilizadores de Internet. – Em 2020 haverá cerca de 4.100 milhões de utilizadores de Internet (52% da população mundial prevista – 7.800 milhões de habitantes segundo a ONU), face aos 3.000 milhões registados em 2015 (40% da população mundial).

– Mais Dispositivos Conectados. – Em 2020, haverá 26.300 milhões de dispositivos conectados (3,4 por cada habitante do planeta), face aos 16 300 milhões contabilizados em 2015 (2,2 dispositivos per capita), incluindo tablets, smartphones e TVs de ultra-alta definição, além das conexões M2M e dispositivos portáteis como relógios inteligentes e outros dispositivos de controlo de saúde.

– Crescimento da Internet of Things e das Conexões M2M. – A evolução da Internet of Things (IoT) continua a impulsionar o crescimento do tráfego IP, diz a Cisco. Aplicações como vigilância através de vídeo, medidores inteligentes, dispositivos de controlo de saúde e outros serviços M2M de nova geração estão a contribuir para este crescimento. As conexões M2M vão multiplicar-se quase por três dos 4.900 milhões de registos em 2015 até aos 12.200 milhões em 2020 (representando quase metade de todos os dispositivos conectados – 46%). O segmento de saúde conectada terá o crescimento mais rápido de conexões M2M, multiplicando-se por cinco entre 2015 e 2020 (729 milhões), ao passo que o segmento de lar conectado será quase metade (5.800 milhões) de todas as conexões M2M durante o período analisado. Em 2020 haverá mais de 200 milhões de lares inteligentes à escala global, face aos 90 milhões contabilizados em 2015.

– O Tráfego Gerado pelos Smartphones supera o dos PCs. – Em 2020, 71% de todo o tráfego IP virá de dispositivos que não PCs, incluindo smartphones (30%), televisões (25%), tablets (13%) e módulos M2M (3%), face aos 47% existentes em 2015. Os PCs serão responsáveis por 29% do tráfego IP em 2020 (53% em 2015).

– Aumento do Tráfego de Vídeo. – O vídeo IP vai multiplicar-se por três alcançando 82% de todo o tráfego IP em 2020, a partir dos 70% registados em 2015 (aumento anual de 26%), impulsionado pela crescente utilização de vídeo na Internet como vídeo IP on demand, troca de arquivos, jogos com vídeo em streaming e videoconferência. O vídeo IP representará 84% do total de tráfego empresarial (36% em 2015), representando 63% de todo o tráfego empresarial (36% em 2015). Em 2020, o vídeo (combinando consumo e negócios) representará 79% de todo o tráfego de Internet (63% em 2015), sendo o vídeo em HD e ultra HD respetivamente 66% e 16% do total.

– Adoção de Serviços Avançados. – Os jogos online serão o serviço de Internet residencial com mais rápido crescimento, apresentando uma taxa de crescimento anual de 5,3% entre 2015 e 2020, passando de 1.100 milhões de utilizadores em 2015 para 1.400 milhões em 2020. Os serviços baseados na localização constituirão o serviço móvel de consumo com mais rápido crescimento, aumentando dos 807 milhões de utilizadores em 2015, superando os 2.300 milhões 2020. A videoconferência em desktop e pessoal será o serviço de internet empresarial com mais rápido crescimento, com uma taxa de crescimento anual de 21% entre 2015 e 2020, passando dos 95 milhões de utilizadores em 2015 ate 248 milhões em 2020.

– Maior Velocidade de Banda Larga. – Globalmente, a velocidade média de banda larga fixa vai multiplicar-se quase por dois entre 2015 e 2020, dos 24,7 Mbps para os 47,7 Mbps. Cerca de 38% de todas as conexões de banda larga fixa vão superar os 25 Mbps em 2020 (30% atualmente) e 35% vão ultrapassar os 50 Mbps (19% hoje). Para conhecer as velocidades previstas de banda larga móvel, é possível aceder ao Relatório Cisco VNI Mobile Update, publicado em fevereiro deste ano.

– WiFi, tecnologia líder em Conectividade. – Diz ainda a Cisco que o tráfego fixo/WiFi representará 50% de todo o tráfego IP em 2020 (42% em 2015), com uma taxa de crescimento anual de 29% em todo o período analisado. O tráfego fixo/cablado vai representar 34% do total de tráfego IP em 2020 (52% em 2015), com uma taxa de crescimento anual de 11%. Por seu lado as conexões celulares representarão 16% de todo o tráfego IP em 2020 (5% em 2015), com uma taxa de crescimento anual de 53%. O número de hotspots WiFi Públicos, incluindo pontos de WiFi de lares, vão multiplicar-se por sete à escala global entre 2015 (64 milhões) e 2020 (432 milhões), sendo 423 milhões correspondentes a lares (57 milhões em 2015).

– Aumento da Mobilidade. – Em 2015, os dispositivos WiFi e celulares geraram 62% do tráfego de Internet (WiFi, 55%; celular, 7%; fixo, 38%). Em 2020, os dispositivos WiFi e celulares vão gerar 78% de todo o tráfego de Internet (WiFi, 59%; celular, 19%; fixo, 22%). O número de hotspots WiFi públicos, incluindo pontos de WiFi domésticos vai multiplicar-se por sete à escala global entre 2015 (64 milhões) e 2020 (432 milhões), sendo 423 milhões os correspondentes a lares (57% milhões em 2015).

– IPv6, o Apoio da IoT. – Cerca de 48,2% dos dispositivos/conexões fixas e móveis serão compatíveis com IPv6 em 2020 (23,3% em 2015) e 34% de todo o tráfego de Internet vai estar baseado em IPv6 (7% em 2015).

– Aumento dos Ataques DDoS. – Com o crescimento exponencial de dispositivos conectados, as preocupações com cibersegurança são cada vez maiores para as empresas, fornecedores de serviços e agências governamentais. A Cisco e a Arbor Networks preveem que os ataques Distributed Denial of Service (DDoS) – com grande capacidade de paralisar os sistemas de Internet, inundando servidores e dispositivos de rede com tráfego proveniente de múltiplas fontes IP – aumentarão dos 6,6 milhões em 2015 para os 17 milhões em 2020 (21% de crescimento anual).

Crescimento do Tráfego IP por Regiões

Ásia-Pacífico: 67,8 Exabytes mensais em 2020 (multiplicando-se por três, crescimento anual de 22%);

  • América do Norte: 59,1% Exabytes mensais em 2020 (multiplicando-se por dois, crescimento anual de 19%).
  • Europa Ocidental: 28 Exabytes mensais em 2020 (multiplicando-se por três, crescimento anual de 20%).
  • Europa Central: 17 Exabytes mensais em 2020 (multiplicando-se por três, crescimento anual de 27%).
  • América Latina: 11,6 Exaytes mensais em 2020 (multiplicando-se por dois, crescimento anual de 21%).
  • Médio Oriente e África: 10,9 Exabytes mensais em 2020 (multiplicando-se por 6, crescimento anual de 41%).

Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor