Cisco: circulam rumores de novos despedimentos

EmpregoGestãoGestão de RedesNegóciosRedes

Nada está confirmado a nível oficial mas o site Business Insider noticia uma possível repetição do que aconteceu no ano passado, precisamente em agosto, quando a líder mundial em soluções de rede anunciou que, apesar dos resultados melhores do que o esperado, iria cortar 4.000 postos de trabalho, quase cinco por cento da sua força

Nada está confirmado a nível oficial mas o site Business Insider noticia uma possível repetição do que aconteceu no ano passado, precisamente em agosto, quando a líder mundial em soluções de rede anunciou que, apesar dos resultados melhores do que o esperado, iria cortar 4.000 postos de trabalho, quase cinco por cento da sua força de trabalho.

cisco_campus

Podem ser apenas boatos, produto de conversas de funcionários preocupados com o seu futuro mas a verdade é que os rumores foram lançados pelo blogger Brad Reese, com base numa fonte anónima. O fato é que já havia sido Reese o primeiro a falar no layoff de 2013 e também citando uma fonte anónima.

A Cisco ainda não aceitou comentar estes rumores mas um executivo sénior disse ao Business Insider quen na verdade, está a decorrer uma reorganização de algumas equipas internas. Sabemos também que o CEO da empresa, John Chambers, ainda no mês passado falava em mais cortes, referindo que não tinha “coração” para o fazer na dimensão necessária.

Estas notícias podem também ter como origem expetativas de um crescimento menor que o inicialmente previsto. Os analistas esperam que, na próxima, quarta-feira, a Cisco anuncie perto de 47 mil milhões de dólares em receitas, com os ganhos por ação a situarem-se nos 2,04 dólares, ou seja, crescendo em relação aos 2,02 do ano passado. Portanto, se os resultados não mostrarem crescimento, é bem provável que haja necessidade de novos cortes.

A Cisco tem já um histórico de anunciar despedimentos na altura do encerramento do seu ano fiscal. Para além dos já citados quatro mil postos de trabalho cortados no ano passado, esta rotina já vinha de há três anos, quando a empresa lançou um programa denominado “ACT – Accelerated Cisco Transformation”. Ao todo, desde 2011, já foram reduzidos 12.000 postos de trabalho.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor