China acusa Qualcomm de sobrefaturação e abuso de domínio

ComponentesEmpresasEscritórioNegócios

O regulador de anti-monopólio chinês afirmou que a Qualcomm era suspeita de sobrefaturação e abusar da sua posição de mercado, alegações que podem ver a empresa a receber uma multa recorde de mais de mil milhões de dólares. O National Development and Reform Comission (NDRC) declarou, ainda, que estava em conversações com a Interdigital, outra

O regulador de anti-monopólio chinês afirmou que a Qualcomm era suspeita de sobrefaturação e abusar da sua posição de mercado, alegações que podem ver a empresa a receber uma multa recorde de mais de mil milhões de dólares.

qualcomm1O National Development and Reform Comission (NDRC) declarou, ainda, que estava em conversações com a Interdigital, outra companhia tecnológica norte-americana, sobre um possível acordo para separar o monopólio, com o regulador a focar-se na rápida evolução de informação no mercado da tecnologia.

Na primeira declaração pública sobre a investigação da Qualcomm, o regulador disse que começou a inquirir depois de receber queixas que a empresa estava a cobrar preços mais altos na China em comparação que qualquer outro país.

“Recebemos relatórios de associações relevantes e empresas em que a Qualcomm estava a abusar da sua posição dominante no mercado e a cobrar taxas discriminatórias”, afirmou Xu Kunlin, que lidera a divisão de anti-monopólio e supervisão de preços na NDRC, numa conferência de imprensa em Pequim.

As investigações da NDRC são parte do focus na informação de fornecedores de tecnologia, especialmente em companhias que tinham licenças de patentes tecnológicas para dispositivos móveis e rede.

Especialistas da indústria dizem que a NDRC, que também é o principal corpo do plano económico do governo, está a tentar baixar os custos domésticos com a China a implementar rapidamente redes mobile 4G ainda este ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor