Checkpoint alcança 75 mil testes realizados em produtos

EmpresasNegócios

A Checkpoint Systems avaliou 75 mil produtos a nível internacional ao longo de mais de 20 anos, aprovando e certificando produtos etiquetados na origem com sistemas EAS (Proteção Eletrónica de Artigos). Ao longo de mais de 20 anos, os Centros de Avaliação de Etiquetagem em Origem ajudaram os retalhistas a assegurar a qualidade na proteção

A Checkpoint Systems avaliou 75 mil produtos a nível internacional ao longo de mais de 20 anos, aprovando e certificando produtos etiquetados na origem com sistemas EAS (Proteção Eletrónica de Artigos).

Checkpoint_LABAo longo de mais de 20 anos, os Centros de Avaliação de Etiquetagem em Origem ajudaram os retalhistas a assegurar a qualidade na proteção dos produtos, melhorando a experiência de compra

Os centros de Avaliação de Etiquetagem na Origem foram criados para determinar a aplicação correta da proteção antifurto na cadeia de produção através da integração de etiquetas de radiofrequência situadas dentro da mercadoria ou da sua embalagem.

Estes recursos EAS ajudam os retalhistas a garantir que os seus produtos estão protegidos contra o furto na loja e disponíveis para os clientes. Ao transpor o processo de aplicação das etiquetas EAS da loja para o local de fabrico, os retalhistas poupam custos laborais, assegurando a sua eficácia e melhorando a experiência de compra dos clientes.

Os centros são constituídos por equipas de peritos que assessoram os fabricantes sobre que etiquetas são mais apropriadas para cada tipo de produto e qual a localização ideal das mesmas na embalagem. Estas equipas também examinam a funcionalidade de proteção e deteção por parte das antenas EAS das lojas, assim como a desativação da etiqueta no ponto de venda.

Os fabricantes do produto estudam cada solução detalhadamente de modo a respeitar todas as especificações técnicas da cadeia de produção, embalagem e as necessidades da marca. Quando o teste é superado, a Checkpoint entrega um certificado do produto embalado para o fabricante, em conjunto com um relatórios dos métodos mais adequados para colocar a etiqueta no artigo para assegurar a sua desativação e deteção por parte dos sistemas EAS instalados nas lojas.

“Estamos satisfeitos por celebrar mais de 20 anos a avaliar e certificar produtos etiquetados na origem. Entendemos que desenhar e elaborar os sistemas e etiquetas EAS de maior qualidade não é suficiente. Colaboramos constantemente com os nossos clientes retalhistas e fabricantes de produtos para idealizar formas de otimizar as suas operações e reduzir custos, permitindo que o programa de etiquetagem em origem da Checkpoint para a proteção de produtos tenha adquirido experiência ao longo do tempo. Graças a esta situação podemos orientar os diferentes fabricantes sobre a maneira mais eficaz e eficiente de aplicar as etiquetas EAS sem se comprometer a integridade da marca nem apresentação nas lojas”, refere Farrokh Abadi, Presidente e Diretor de Operações de Merchandise Availability Solutions da Checkpoint Systems.

Pela primeira vez, a Checkpoint aplicou etiquetas de radiofrequência no centro de fabrico em novembro de 1990. Durante mais de 20 anos, a Checkpoint avaliou e certificou diferentes tipos de produtos de distintas categorias. Cerca de 70 por cento correspondem ao setor da saúde e beleza, 15 por cento ao calçado e têxtil, e os restantes à alimentação, bebidas, eletrónica e outros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor