Centros de dados pré-fabricados ajudam empresa de aviação a cumprir prazos rigorosos e metas de eficiência energética

Data-StorageInovaçãoNegóciosTecnologia Verde

Para o mercado atual, oferecer qualidade e eficiência em tempo útil são critérios fundamentais para o sucesso dos negócios. Felizmente, exigentes requisitos de eficiência energética e urgência na implantação de novas instalações podem ser conciliados através de avançadas soluções de centros de dados. Recentemente, uma empresa de aviação deparou-se com a necessidade de construir um

cabeça joao rodrigues

Para o mercado atual, oferecer qualidade e eficiência em tempo útil são critérios fundamentais para o sucesso dos negócios. Felizmente, exigentes requisitos de eficiência energética e urgência na implantação de novas instalações podem ser conciliados através de avançadas soluções de centros de dados.

data centers

Recentemente, uma empresa de aviação deparou-se com a necessidade de construir um novo centro de dados Tier III, consolidar localizações de TI existentes nas novas instalações, com um PUE (Power Usage Effectiveness) de menos de 1.2 e ainda com a obrigatoriedade de cumprir prazos rigorosos, condicionados por imposições de negócio e contratos de leasing.

O objetivo era construir um Centro de Dados no terreno que a empresa já possuía no Reino Unido e consolidar as atuais localizações dos equipamentos de TI, a partir de vários locais para as novas instalações, constituíndo o prazo de construção do novo Centro de Dados um enorme desafio.

A solução encontrada pela especialista global em gestão de energia baseou-se num centro de dados modular pré-fabricado. Esta resposta foi ao encontro dos requisitos da empresa de aviação, tendo o Centro de Dados sido construído e implementado antes do prazo exigido, sem comprometer de forma alguma o funcionamento das operações críticas de TI e tendo ainda sido possível reduzir custos.

O novo centro de dados encontra-se equipado de modo a alojar 120 racks de TI e uma carga total energética de 400kW. Todo o equipamento encontra-se refrigerado através de uma solução inovadora de “free cooling”, de arrefecimento indireto por evaporação, que aproveita as baixas temperaturas exteriores. Aliás, dadas as condições climatéricas do local, estima-se que os Centros de Dados operem em modo “Free Cooling” em cerca de 90% do ano.

Quando totalmente ocupado, o Centro de Dados alcançará um PUE de 1.1, menos ainda que a ambição original da empresa. Em conjunto com outras medidas de eficiência energética, como iluminação eficiente e sensores automáticos de presença, o Centro de Dados alcançou a classificação de “Muito Bom”, de acordo com o sistema europeu de rating energético BREEAM (Building Research Establishment Environmental Assessment Methodology).

Face à necessidade de acomodar no futuro 100kW adicionais de carga de TI, a configuração modular provou mais uma vez ser a solução ideal, permitindo a rápida expansão de 80 racks de TI para 120, de acordo com as exigências do negócio. Por fim, a empresa dispendeu um capital e despesas iniciais inferiores, tendo ainda poupado em despesas de operações em desenvolvimento, uma vez que adequou a dimensão/capacidade dos equipamentos às reais necessidades do negócio, em vez de investirem capacidade que ainda não necessitava.

Os benefícios associados aos centros de dados modulares pré-fabricados são inúmeros e o número de exemplos de sucesso é crescente. Seja para projetos de construção ou de renovação, a melhor solução passa por centros de dados pré-fabricados e modulares. Afinal, já há quem garanta depressa e bem.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor