Centro Nacional de Cibersegurança e Portugal Telecom juntam-se ao “No More Ransom”

Segurança

O Centro Nacional de Cibersegurança e a Portugal Telecom juntaram-se ao projeto “No More Ransom”. A parceria surge nove meses depois do início da plataforma que tem como objetivo melhorar o nível de cooperação entre a polícia e o setor privado na luta contra o ransomware.

A iniciativa é da European Cybercrime Center (EC3) da Europol, da Polícia Holandesa, da Kaspersky Lab e da Intel Security e o objetivo é lutar contra o ransomware, através da plataforma “No More Ransom”. Disponível em 14 línguas e com 39 ferramentas de desencriptação gratuitas, o projeto integra agora novos parceiros. São eles o Centro Nacional de Cibersegurança, a Portugal Telecom (até ao momento a única operadora portuguesa no projeto) e a Polícia Judiciária.

A nota disponibilizada à imprensa explica que o lançamento da plataforma, em julho de 2016, introduziu um novo nível de cooperação entre as forças policiais e o sector privado com o objetivo da colaboração combater a crescente ameaça do ransomware.

No portal os utilizadores têm acesso a informação sobre o que é, como funciona e como se podem proteger desta ameaça. Até agora a iniciativa tem sido bem recebida por dezenas de parceiros (76, atualmente) de todos os continentes, o que demonstra a escala global do ransomware.

Ao princípio estava disponível apenas em inglês, holandês, francês, italiano, português e
russo, mas agora o website foi traduzido para finlandês, alemão, hebraico, japonês, coreano, esloveno, espanhol e ucraniano. No entanto, espera-se que o conteúdo online fique disponível noutras línguas para que as vítimas de todo o mundo tenham uma melhor assistência.

​De acordo com o último relatório do projeto, apresentado em dezembro, mais de 10 mil vítimas de todo o mundo conseguiram desencriptar os dispositivos afetados sem pagar aos hackers, tudo graças às ferramentas disponibilizadas gratuitamente na plataforma .


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor