CE objeta fusão da O2 alemã e da E-Plus

Negócios

A unidade alemã da Telefonica, O2, deverá deparar-se com objeções da União Europeia relativamente à sua licitação de 8,55 mil milhões de euros na operadora germânica E-Plus da empresa holandesa KPN. O plano da Telefonica para fundir as unidades alemãs das duas empresas, a O2 e a E-Plus, o que resultaria numa diminuição dos operadores

A unidade alemã da Telefonica, O2, deverá deparar-se com objeções da União Europeia relativamente à sua licitação de 8,55 mil milhões de euros na operadora germânica E-Plus da empresa holandesa KPN.

Comissão europeia

O plano da Telefonica para fundir as unidades alemãs das duas empresas, a O2 e a E-Plus, o que resultaria numa diminuição dos operadores móveis do país de quatro para três, receberá em breve uma lista formal que contemplará as preocupações da Comissão Europeia relativamente ao impacto que o negócio terá na concorrência.

A União Europeia iniciou uma investigação aprofundada à transação efetuado em dezembro, referindo receios de que poderá prejudicar clientes retalhistas e operadores móveis de redes virtuais que comprem serviços grossistas a proprietários de rede. Este é um de dois negócios que a UE está a investigar acerca de consolidação na indústria.

A Three Ireland também recebeu objeções este mês sobre a sua intenção em comprar as operações irlandesas da Telefonica.

“Esta é uma parte habitual de qualquer processo de revisão de negócios mais complexos”, disse hoje Robin Bienenstock, analista da Sanford C. Bernstein. “Ainda consideramos possível o negócio entre a E-Plus e a O2, com algumas alterações”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor