CE não aceita medidas da Google na investigação antritrust

EmpresasInovaçãoInvestigaçãoNegócios

O acordo entre a Comissão Europeia e a Google está agora mais difícil devido às propostas da multinacional que foram consideradas pela comissão como inaceitáveis. As concessões que a tecnológica está disposta a fazer não resolvem os problemas de comportamento anti-concorrencial que a CE encontrou. Joaquin Almunia, comissário europeu da Concorrência, considera a proposta inaceitável. “As

O acordo entre a Comissão Europeia e a Google está agora mais difícil devido às propostas da multinacional que foram consideradas pela comissão como inaceitáveis. As concessões que a tecnológica está disposta a fazer não resolvem os problemas de comportamento anti-concorrencial que a CE encontrou.

762574Joaquin Almunia, comissário europeu da Concorrência, considera a proposta inaceitável. “As mais recentes propostas são inaceitáveis, no sentido em que não são propostas que possam eliminar as nossas preocupações em relação à concorrência”, afirmou Almunia.

O responsável admite que falta pouco tempo para a resolução deste caso, mas colocou a pressão do lado da Google.

A multinacional norte-americana está a ser investigada já desde 2010 pela Comissão Europeia e pode enfrentar uma multa de cinco milhões de dólares, o que corresponde a 3,66 mil milhões de euros, devido às práticas anti-concorrenciais no seu motor de busca. Foram muitas as queixas que denunciaram que a empresa bloqueia os rivais nos resultados das pesquisas e destaca os seus serviços em detrimento dos concorrentes.

Em outubro o caso parecia bem encaminhado para a sua resolução, numa altura em que o comissário europeu considerou como positiva a segunda vaga de propostas da Google, pois tornavam mais fácil a deteção dos produtos rivais nos resultados do motor de busca.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor