Temos casas cada vez mais ricas em tecnologia, diz estudo

EscritórioMobilidadePCPortáteisSmartphones

Em 98 por cento dos lares europeus há pelo menos um telemóvel, um computador, uma televisão e um eletrodoméstico, de acordo com um estudo da Samsung.

A empresa sul-coreana criou o Technomics Index para analisar a forma como os europeus se relacionam com a tecnologia. O estudo foi realizado a partir de um inquérito online a 18 mil pessoas em 18 países da Europa, incluindo Portugal.

Não era muito arriscado dizer que cada vez mais enchemos as nossas casas com tecnologia. Mas agora há uma prova: a investigação da Samsung mostrou que em 2015 cada casa europeia tem em média 19 equipamentos, mais um do que no ano passado.

E não só temos mais equipamentos, como também passamos mais tempo a utilizá-los. Os consumidores usam dispositivos eletrónicos durante oito horas por dia, um valor acima das 7,7 horas registadas em 2014.

No caso particular dos tablets, a investigação conclui que, atualmente, a penetração do mercado chega aos 64 por cento, mais 11 pontos percentuais do que o ano passado.

Em Portugal, a penetração dos tablets ultrapassa a média europeia, chegando aos 69 por cento. Também o número médio de equipamentos nas casas dos portugueses é superior, chegando aos 21, mais dois equipamentos do que a média europeia. E, no que toca ao tempo médio de utilização diária, o cenário não muda muito, com os portugueses a passarem 16 horas na companhia dos equipamentos domésticos.

Quase um quarto dos consumidores está substituir um computador ou um portátil estragado (23 por cento), sendo que, neste caso, pouco mais de 21 por cento dos portugueses inquiridos se encontra neste processo.

Inês Costa, da área Consumer and Marketing Insights da Samsung Portugal, explica que esta forte presença dos dispositivos no quotidiano das pessoas é um fator impulsionador da Internet das Coisas (IoT). “Existem padrões claros sobre a forma como os dispositivos estão a ser usados. E cada vez mais tempo é gasto na utilização de dispositivos conectados que enriquecem o nosso dia-a-dia. Assim, as mudanças no comportamento dos consumidores estão a alimentar a inovação e são a razão pela qual tantas empresas de tecnologia, como a Samsung, estão a trabalhar arduamente para tornar a Internet das Coisas uma realidade”, disse em comunicado.

A profissional disse ainda que a empresa está decidida em apostar na IoT e até 2017 90 por cento dos dispositivos Samsung serão compatíveis com esta tecnologia, um valor que deverá chegar ao 100 por cento em 2020.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor