O casamento entre as IoT e a aviação está para breve

InovaçãoInvestigação

Atualmente, a expressão da Internet das Coisas no mundo da aviação ainda é fraca. Mas, segundo uma investigação realizada pela SITA, a maioria das companhias aéreas considera que este panorama se vai alterar significativamente nos próximos três anos.

Cada vez mais os passageiros utilizam dispositivos conectados, como smartphones, para viajarem de forma mais cómoda. E, de acordo com o relatório sobre tendências de aviação de 2015 da SITA , será a Internet das Coisas a levar este modo de viajar ainda mais além.

Apesar de apenas 9% das empresas inquiridas considerar que a Internet das Coisas beneficia claramente a aviação nos dias de hoje, este valor sobe para 86%, quando questionadas sobre a mesma situação daqui a três anos.

O estudo, que consultou as 200 melhores companhias aéreas do mundo, mostra também que 37%  das empresas já têm um orçamento destinado à implementação da IoT. De entre as várias áreas de aplicação, o serviço de check-in seria dos primeiros beneficiários, com 42% das companhias a colocarem-no como a principal prioridade.

A investigação mostrou ainda que 16% das companhias aéreas estão a planear projetos de peso na área da Internet das Coisas e 41% preveem fazer investimentos em Investigação & Desenvolvimento neste campo.

Relativamente à experiência do passageiro, as empresas acreditam que o desenvolvimento da IoT pode ajudar a resolver problemas relacionados com a demora no check-in, a perda de bagagens e atrasos e cancelamentos de voos.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor