Capgemini cresce 11,8% no primeiro trimestre

CloudEmpresasNegócios
0 0 Sem Comentários

Boas notícias na Capgemini sobre o primeiro trimestre de 2016: as receitas subiram 11,8% para 3,1 mil milhões de euros.

Mas é um crescimento que foi feito sobretudo à custa da aquisição da Igate, em julho do ano passado; sem este impacto, o crescimento orgânico da Capgemini foi muito mais modesto, 2,9%. A Igate opera sob a marca do grupo desde janeiro deste ano.

“O ritmo de crescimento da Capgemini está a acelerar este ano”, congratulou-se Paul Hermelin, chairman e CEO do grupo. O executivo sublinhou que a empresa diversificou as suas fontes de crescimento e reforçou a presença no mercado a nível mundial, com novas valências sectoriais.

“A procura por parte dos clientes continua a ser dominada pela inovação e pela transformação digital, impulsionando o crescimento das nossas atividades das áreas de consultoria e serviços aplicacionais”, referiu. Por isso mesmo, as ofertas de digital e nuvem registaram um aumento de 28% no primeiro trimestre de 2016, de acordo com o relatório.

Ainda assim, foi nas ofertas das plataformas integradas da Igate (conhecidas como ITOPS) que e registou o mais forte crescimento no primeiro trimestre. O sector dos serviços financeiros, que foi reforçado por esta aquisição,  provou ser um acelerador importante do crescimento do grupo nos primeiros três meses de 2016: registou uma subida de 29.7% a taxas de câmbio constante e um crescimento orgânico de 7,8%. “Esta forte dinâmica leva-nos a confirmar os nossos objetivos de crescimento para 2016 do volume de negócios, das margens e do free cashflow”, garantiu.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor