BT deverá lançar serviços 4G para consumidores privados

4GMobilidadeNegóciosOperadoresRedes

Após mais de uma década afastada do mercado dos consumidores privados, a BT está a preparar-se para lançar um conjunto de serviços móveis com base em tecnologia 4G. O objetivo não parece ser apresentar preços mais baixos do que as concorrentes mas sim alargar o seu catálogo de ofertas. Deve acontecer, ainda esta semana, o

Após mais de uma década afastada do mercado dos consumidores privados, a BT está a preparar-se para lançar um conjunto de serviços móveis com base em tecnologia 4G. O objetivo não parece ser apresentar preços mais baixos do que as concorrentes mas sim alargar o seu catálogo de ofertas.

Mobility
Deve acontecer, ainda esta semana, o anúncio que marca o regresso de uma das principais operadoras britânicas ao mercado dos consumidores privados, depois de ter apresentado o último pacote de serviços para este segmento, em 2012. A informação que aponta esta semana como a data do anúncio é reportada pelo Financial Times, citando fontes próximas da empresa.

O BT Mobile será disponibilizado apenas aos atuais clientes de banda larga da operadora, pelo menos durante o período inicial de lançamento. Ainda assim, a disponibilização para estes utilizadores representa o alcance de quase oito milhões de subscritores, número significativo para um serviço com o qual a BT não tem qualquer ligação há quase 15 anos.

No mesmo campo, atuam empresas como a TalkTalk, a O2 ou a Vodafone e que poderão encontrar nesta decisão da BT um cenário de perigo para o sucesso das mesmas, ainda que não estejam previstos preços reduzidos a serem praticados por parte da BT. Os valores avançados para uma subscrição mensal de 4G são de 11 libras, em alguns casos o dobro relativamente a outras operadoras.

Quanto ao modelo do negócio, caso a aquisição da EE se venha a concretizar, a BT deverá aproveitar as estruturas da EE para lançar o seu serviço de comunicações móveis de quarta geração, tornando-se numa MVNO – Mobile Virtual Network Operator. Neste momento, a Autoridade da Concorrência e Mercados do Reino Unido está a examinar o negócio.

Para além da utilização das infraestruturas da EE, caso a aquisição avance, a BT poderá usufruir também das lojas da EE para vender os seus novos serviços 4G, pensados para consumidores privados, ao contrário das restantes soluções da operadora, desenvolvidas para clientes empresariais.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor