Bruxelas alerta Google e Facebook sobre noticias falsas

e-Marketinge-RegulaçãoEmpresasLegalNegóciosRedes SociaisSegurança

A propagação de notícias falsas tornou-se um dos temas mais discutidos nos últimos meses de 2016. Jean-Claude Juncker afirma que empresas como a Google e o Facebook têm de combater informação falsa disseminada na Internet.

A Comissão Europeia pretende que exista mais controlo e identificação de notícias falsas, tanto no Facebook como no Google. Esta preocupação surgiu no ambiente das eleições norte-americanas que deram origem a informações fabricadas e mentiras sucessivas propagadas sobre Donald Trump e os respetivos apoiantes através das redes sociais.

A preocupação chega agora à Comissão Europeia. Jean-Claude Juncker, numa entrevista ao jornal alemão Funke Mediengruppe, deixou alguns avisos à Google e ao Facebook. O presidente da Comissão Europeia deixou ainda no ar a possibilidade de virem a existir penalizações para as duas empresas que estão a ser investigadas em relação à “otimização fiscal” que desviou impostos devidos na Europa para paraísos fiscais.

Segundo Juncker, “empresas como o Facebook e a Google têm de combater a informação falsa na internet com vigor.” O presidente da Comissão Europeia acrescentou ainda que “liberdade também significa responsabilidade.”

Fica assim dada a garantia que Bruxelas se vai manter atenda à forma como estas duas empresas lidam com as notícias falsas.

Entretanto o Facebook já reagiu às afirmações de Juncker, referindo que existe a necessidade de agir como um “árbitro da verdade”. A Google ainda fez nenhum comentário sobre a entrevista ao presidente da Comissão Europeia.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor