British Airways escolhe Red Hat para criar cloud privada

CloudEmpresasNegócios

A British Airways optou pelo software de virtualização da Red Hat numa aposta para modernizar a sua infraestrutura e criar uma plataforma de cloud privada. A British Airways afirma que a plataforma vai suportar o seu ambiente crescente de produção, tanto para o site externo como aplicações internas. A British Airways implementou a plataforma de

A British Airways optou pelo software de virtualização da Red Hat numa aposta para modernizar a sua infraestrutura e criar uma plataforma de cloud privada. A British Airways afirma que a plataforma vai suportar o seu ambiente crescente de produção, tanto para o site externo como aplicações internas.

ov_es_virtuaA British Airways implementou a plataforma de cloud privada que consiste em cerca de 750 máquinas virtuais através de 130 servidores físicos espalhados por dois data centers britânicos.

A plataforma, baseada no software de virtualização empresarial da Red Hat, aloja as aplicações internas baseadas em Linux da empresa, assim como a pré-produção e a produção de ambientes para o seu website externo.

Atualmente, a British Airways transporta 40 milhões de passageiros por ano e a empresa tem grandes ambições para fazer esse número crescer rapidamente. A empresa afirmou, também, que a mudança para os padrões para a compra de bilhetes online criaram grandes picos de tráfego em certas alturas do ano, falando de um back-end que vai manter o overall estate flexível e escalável. O site da empresa suporta, em média, 450 mil visitantes por dia.

A British Airways é a última companhia aérea a modernizar a sua infraestrutura de TI ao criar a sua própria plataforma privada de cloud. Em janeiro, a Air France escolheu a HP para a sua cloud privada baseada em Linux.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor