Bosch acelera desenvolvimento de sistemas de assistência ao condutor

EmpresasInovação

Bosch espera que os sistemas de assistência ao condutor gerem vendas de dois mil milhões de euros em 2019.

As pessoas que compram carros novos na Europa valorizam cada vez mais assistentes eletrónicos a bordo. “Existe uma tendência clara: em breve será tão natural ter carros equipados com sistemas de assistência ao condutor, como é com rádio e ESP”, afirma Dirk Hoheisel, membro do conselho de administração da Bosch, com base num estudo desenvolvido pela Bosch sobre novos automóveis em 2016. De acordo com esta estatística, os sistemas de assistência de estacionamento e de via, bem como os sistemas de travagem de emergência, estão a tornar-se cada vez mais populares. Na Alemanha, por exemplo, 62 por cento dos novos automóveis de passageiros registados em 2016 estavam equipados com algum tipo de sistema de assistência ao estacionamento – desde beepers de estacionamento até sistemas de estacionamento automáticos. O segundo lugar neste ranking é ocupado pelos sistemas de travagem automática que alertam o condutor ou efetuam paragens de emergência. Mais de um em cada três novos carros registados em 2016 tem a capacidade de auxiliar o condutor e evitar acidentes com recurso a estas tecnologias. Para mais de um quarto destes veículos o sistema de travagem de emergência faz mesmo parte do pack padrão. Em terceiro lugar está o sistema de deteção de cansaço do condutor, instalado em 37 por cento de todos os automóveis de passageiros novos registados em 2016. Ainda assim, são os sistemas de aviso de mudança de faixa de rodagem que registam o maior crescimento. Em 2016 eram já duas vezes mais do que no ano anterior. O sistema de cruise-control adaptativo também registou um crescimento positivo, tendo crescido 4 por cento face a 2015.

Sistemas de assistência ao condutor são cada vez mais um equipamento padrão

Os sistemas de assistência ao estacionamento, travagem de emergência e alteração de faixa de rodagem são os sistemas de assistência preferenciais dos condutores do Reino Unido, Holanda, Bélgica e França. Estes sistemas de assistência ao estacionamento começam a ser considerados padrão nos novos automóveis, um pouco por toda a Europa, sendo que França ocupa o primeiro lugar, com 63 por cento dos carros novos a possuírem estas funcionalidades. Relativamente aos sistemas de travagem de emergência é na Bélgica e nos Países Baixos onde se registam maior procura na Europa, fixando em 39 por cento a taxa de novos automóveis com estes sistemas.

Bosch procura crescer mais do que o próprio mercado de sistemas de assistência ao condutor

Os sistemas de assistência auxiliam os condutores em situações de confusão ou trânsito extremo e são um passo importante para alcançar uma mobilidade sem acidentes e semstress. As estatísticas demonstram que grande parte das colisões traseiras poderia ser evitada se os veículos possuíssem um sistema automático de travagem de emergência a bordo. Seguindo esta tendência de crescimento, também os sistemas de assistência à condução estão a ganhar preponderância na hora de escolher um automóvel, beneficiando o crescimento da Bosch. “Atualmente, o mercado está a crescer cerca de 20 por cento e a Bosch está a superar este ritmo”, afirma Gerhard Steiger, presidente da divisão de Controlo de Sistemas de Chassis da Bosch. Em 2019, a Bosch superará a marca de dois mil milhões de euros nas vendas de sistemas de assistência ao condutor. O desenvolvimento técnico está cada vez mais focado na condução autónoma e um dos primeiros indicadores é a aposta na instalação dos sistemas de engarrafamento que permitem que, em caso de excesso de tráfego, os automóveis sejam capazes de se seguirem uns aos outros e travar e acelerar em caso de necessidade.