BIG Smart Cities 2016 já tem finalistas

InovaçãoProjetos
0 0 Sem Comentários

A competição de empreendedorismo e inovação BIG Smart Cities deste ano tem 20 finalistas naquela que foi a edição com mais participações de sempre, 230 equipas.

Dos selecionados para a final, 4 equipas foram foram escolhidas nos BIG City Challenges que percorreram o país durante o mês passado e os restantes 16 são provenientes de  candidaturas online.

A 4ª edição do concurso promovido pela Vodafone Power Lab e pela Ericsson possui 4 áreas de oportunidade de negócio sendo elas, Smart Mobility,  Smart Living, Smart Tourism e Smart Government . O BIG Smart Cities  visa melhorar o dia a dia de quem vive, trabalha ou visita uma cidade sendo que 40% dos projetos apresentados estavam incluídos em Smart Living, o que contraria as edições passadas em que a área do Turismo liderou.

As candidaturas que foram selecionadas diretamente nos eventos que ocorreram nas cidades do Porto, Coimbra, Évora e Lisboa foram:

  • Noxidity (Lisboa): conceito que propõe instalar sensores que detetem a oxidação de materiais, permitindo a poupança em programas de manutenção relacionados com a corrosão de ligas metálicas;
  • City Check (Évora): aplicação que permita explorar uma cidade através de desafios (perguntas e enigmas, por exemplo);
  • E-Energy (Coimbra): ideia para desenvolver uma rede de abastecimento de veículos elétricos através de uma comunidade constituída pelos próprios utilizadores, tudo graças a um adaptador que transforme qualquer ficha elétrica num ponto de carregamento;
  • Night Out (Porto): aplicação móvel proposta por jovens estudantes quem permite saber, em tempo real, o ambiente dos vários locais onde se pode sair à noite.

A lista dos 20 finalistas de 2016 está disponível no site BIG Smart Cities.

As equipas vão, agora, ter disponível um espaço de cowork durante nove semanas, onde receberão formação e apoio para tornarem as suas ideias em negócios concretos.

A final do concurso acontece no dia 5 de julho e o vencedor receberá um prémio monetário de 10 mil euros, seis meses de incubação no Vodafone Power Lab e terá a oportunidade de visitar um polo de inovação da Ericsson na Europa.

 

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor