Big Data é aplicado no combate ao cancro

Big DataData-StorageFornecedores de SoftwareProjetosSoftware

A SAP anunciou que a sua plataforma em memória de análise de dados em tempo real, SAP HANA, foi escolhida pela ConcertLinq, subsidiária da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, como base tecnológica de uma inovadora solução que explora os recursos do Big Data em prol de um tratamento melhor e mais eficaz contra doenças como

A SAP anunciou que a sua plataforma em memória de análise de dados em tempo real, SAP HANA, foi escolhida pela ConcertLinq, subsidiária da Sociedade Americana de Oncologia Clínica, como base tecnológica de uma inovadora solução que explora os recursos do Big Data em prol de um tratamento melhor e mais eficaz contra doenças como o cancro.

TI Saúde

De acordo com a multinacional alemã, este é mais um importante avanço nos seus esforços para colocar os benefícios da medicina personalizada ao alcance de mais pacientes que lutam contra o cancro e outras doenças graves.

Com a escolha do SAP HANA para o desenvolvimento da solução CancerLinQ, a ideia é constituir uma inovadora plataforma tecnológica para informações de saúde, explorando os recursos de Big Data para oferecer tratamento de alta qualidade a pacientes com cancro. É uma das poucas e importantes iniciativas envolvendo dados sobre cancro que estão a ser desenvolvidas e conduzidas por médicos com o principal objetivo de aprimorar o atendimento ao paciente.

“O CancerLinQ é o tipo de inovação de que precisamos para avançar no campo da medicina de precisão”, diz Dr. Peter Paul Yu, presidente da Sociedade Americana de Oncologia. “Recolhendo e analisando dados de quase todos os pacientes com cancro nos Estados Unidos, o CancerLinQ pode revelar informações personalizadas que vão beneficiar práticas e pacientes oncológicos por todo o país – não importando a filiação ou escolha de sistemas de registo eletrónico de saúde – e assim acelerar os avanços na medicina”, completa.

A parceria da SAP com a Sociedade Americana de Oncologia Clínica teve início em 2014, com a implementação do Medical Research Insights – uma aplicação que usa uma plataforma de dados clínicos oncológicos desenvolvida pela SAP em parceria com o Centro Nacional Alemão de Doenças Tumorais (NCT). Atualmente, o Medical Research Insights está disponível apenas para pesquisas médicas, e encontra-se em fase de testes nas instalações na cidade alemã de Heidelberg para fins de diagnóstico e tratamento de pacientes.

“Na pesquisa médica, o aproveitamento dos resultados e conclusões acaba por ser limitado quando as evidências científicas são pequenas ou pouco expressivas. As instituições de investigação podem usar o SAP HANA para realizar análises detalhadas de centenas de milhares de casos de pacientes. E os investigadores podem obter respostas em segundos. Os resultados positivos incluem mais tempo para pesquisa, melhor qualidade de resultados e melhores tratamentos para o futuro”, complementa Margareth Amorim da SAP.

De acordo com a empresa, para proporcionar cuidados altamente direcionados, as organizações de saúde e pesquisa precisam de tecnologia que recolha e compartilhe volumes e variedades de informações e dados muito extensos. A PHEMI, parceira SAP que oferece um grande banco de dados, auxilia organizações de saúde com uma solução que ajuda investigadores e médicos a encontrarem, de forma rápida e fácil, as informações de que precisam para os seus trabalhos.

“As organizações de saúde estão a transformar enormes volumes de informações em conhecimento médico”, afirma Margareth Amorim. Para a SAP, o desafio não é apenas reunir informações, mas organizá-las e torná-las disponíveis para investigadores em todo o mundo e ao mesmo tempo fortalecer a partilha de dados e acordos de consentimento.

*Jocelyn Auricchio é jornalista da B!T no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor