BBC revela controlo remoto através do pensamento

CiênciaInovação

Recentemente, a BBC desenvolveu, em colaboração com o estúdio This Place, um projeto tecnológico capaz de escolher quais os programas que se pretendem assistir por meio de um aparelho que lê ondas cerebrais do espectador. Este protótipo é compatível com a plataforma de conteúdo de video on demand da emissora britânica iPlayer.

Para este processo são utilizados sensores que são colocados na testa e na orelha, que registam as ondas cerebrais do utilizador. Ao realizar o teste, o espectador dispõe de duas opções para que possa controlar a sua massa cinzenta, pelo que se pode optar pela concentração ou a pela meditação. Após a escolha, surge uma barra no ecrã que revela os níveis monitorizados pelo aparelho que se tem na cabeça. Quando o nível estabelecido é alcançado, é transmitida uma mensagem ao televisor, iniciando, assim, a ação determinada.

O projeto desenvolvido permite aos utilizadores selecionarem um programa de televisão através de ondas cerebrais, utilizando, para tal, a versão experimental do iPlayer da BBC. Este processo é fundamental para que futuramente se tenha uma melhor perceção de como funciona a tecnologia.

Para este processo foram testados, numa primeira fase, dez funcionários da BBC que utilizaram o aparelho para acionar o iPlayer e que, posteriormente, assistiram à transmissão de um programa.

Este projeto, ainda sem data prevista de lançamento, pode vir a ser fundamental para pessoas com deficiência, nomeadamente para pessoas que sofrem do Síndrome do Encarceramento ou de doenças do neurónio motor e que, por isso, não têm facilidade em utilizar um controlo remoto.

À semelhança desta técnica têm surgido outras experiências, sendo que em fevereiro deste ano, a empresa Tekever demonstrou ser possível comandar um drone à distância apenas com o pensamento.

Também outros cientistas têm desenvolvido estudos que exploram a ideia de que as reações do cérebro quando lemos possam vir a ser utilizadas para substituir as passwords mais comuns, sendo apenas necessário ler um certo número de palavras para que o sistema tenha os dados suficientes para efetuar login.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor