Banco de Inglaterra recorre a Data para prever tendências

Data-Storagee-MarketingRedes Sociais

O Banco de Inglaterra está a recorrer ao Big Data e a ferramentas analíticas para prever tendências económico-financeiras. Apesar de ter várias ferramentas à sua disposição, o Banco conclui que, muitas delas, apenas permitiam pesquisar tendo em conta o passado. Assim, perdia-se a vantagem de tentar prever os comportamentos no futuro. Assim, o Banco de

O Banco de Inglaterra está a recorrer ao Big Data e a ferramentas analíticas para prever tendências económico-financeiras.

bank-england-building-250613-b1

Apesar de ter várias ferramentas à sua disposição, o Banco conclui que, muitas delas, apenas permitiam pesquisar tendo em conta o passado. Assim, perdia-se a vantagem de tentar prever os comportamentos no futuro.

Assim, o Banco de Inglaterra tem agora uma equipa dedicada a estudar as pequisas de internet e as redes sociais, em busca de buscas sobre possíveis tendências da economia britânica.

O Banco de Inglaterra é o oitavo mais velho do mundo e pretende, através das pesquisas da internet, monitorizar preços para perceber as possíveis alterações nas taxas de desemprego e monitorizar a inflação.

Este é um dos exemplos das várias aplicações de Big Data e analytics. O Banco de Inglaterra já tinha feito uso destas técnicas para controlar o mercado mobiliário, no início deste ano.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor