Bain quer comprar Blue Coat para reforçar cibersegurança

CyberwarNegóciosSegurança

A Bain Capital vai comprar a Blue Coat Systems, que deverá ficar avaliada em 2,4 mil milhões de dólares. Com este negócio, a empresa de investimentos quer reforçar a segurança dos seus sistemas informáticos, numa altura em que os ataques cibernéticos são uma das maiores preocupações das empresas que se movem no meio digital. A

A Bain Capital vai comprar a Blue Coat Systems, que deverá ficar avaliada em 2,4 mil milhões de dólares. Com este negócio, a empresa de investimentos quer reforçar a segurança dos seus sistemas informáticos, numa altura em que os ataques cibernéticos são uma das maiores preocupações das empresas que se movem no meio digital.

segurança

A Blue Coat, sediada em Sunnyvale, na Califórnia, passará agora para as mãos a Bain depois de três anos sob a alçada da Thoma Bravo, que a comprou por 1,3 mil milhões de dólares. Esta aquisição visa o fortalecimento das defesas cibernéticas da Bain, que quer escudar os seus negócios digitais contra as ameaças que têm assolado grandes organizações, como a Sony ou a Target.

Diz o diretor-geral da Blue Coat, Gregory Clark, citado pela Reuters, que esta empresa, especializada no desenvolvimento de soluções de rede e de segurança, vai poder expandir o seu portfólio de produtos, aprimorar os seus serviços e ajudá-la a preparar-se para voltar ao mercado público, pelo que se percebe que a Blue Coat não faz tenções de ficar muito tempo no seio da Bain Capital.

A Blue Coat, desde que ingressou na esfera privada em fevereiro de 2012 com a Thoma Bravo, tem conseguido potenciar as suas capacidades através de várias aquisições. Ao açambarcar a Norman Shark, a Solera Networks e a tecnologia SSL da Netronome, a Blue Coat otimizou as suas ofertas de soluções de cibersegurança.

Consta que a Goldman Sachs e a Wilson Sonsini Goodrich & Rosati estão a atuar como conselheiras da Blue Coat neste negócio. Por seu lado, a Bain Capital conta, segundo a agência noticiosa, com o apoio da Jefferies, da Ropes & Gray e a PwC.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor