AT&T prevê crescimento de dois dígitos em receitas até o final deste ano

EmpresasGestãoGestão de RedesNegóciosOperadoresRedesResultados

O segunda maior conglomerado de telecomunicações dos Estados Unidos informou que espera um crescimento na casa dos dois dígitos nas suas receitas consolidadas para os meses que restam ainda em 2015, por conta das sinergias conquistadas com a aquisição da DirecTV.

A AT&T, que concluiu a aquisição da maior empresa de TV por assinatura daquele país em julho, estimou um lucro ajustado entre valores que vão de 2,62 dólares, até 2,68 dólares por cada ação da nova companhia com as operações combinadas.

Analistas especializados nos mercados de média e telecomunicações ouvidos pela agência de notícias Reuters esperam lucros de 2,60 dólares por papel, valor idêntico às estimativas do instituto Thomson Reuters I/B/E/S.

A AT&T sinalizou também que espera que receitas, lucro ajustado e fluxo de caixa cresçam nos próximos cinco semestres, ou até ao ano de 2018, impulsionados pelas compras não apenas da DirecTV, mas também dos ativos mexicanos das operadoras de telefone sem fio Lusacell e Nextel México, compradas este ano pela gigante.

A empresa também tem interesse de operar na América Latina, onde teria até um encontro com a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, cancelado em virtude do processo de incorporação da empresa de TV paga.

Com o assunto resolvido, é possível que o conglomerado sediado na cidade San Antonio, no estado do Texas (EUA), retome as conversas com a cúpula do governo brasileiro e também o Ministério das Comunicações, pasta responsável pelo setor no país.

* Henrique Candeias é jornalista da BIT no Brasil


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor