Atos e Materialise apresentam componente inovador para satélites em impressão 3D

Inovação
0 0 Sem Comentários

A Atos e a Materialise, empresa de soluções de software e manufatura para fabricação aditiva (impressão 3D), apresentaram um componente de titânio otimizado para estruturas espaciais. O anúncio foi feito durante a European Conference on Spacecraft Structures, Materials and Environmental Testing, ECSSMET 2016.

Os componentes em questão são usados sobretudo como pontos de apoio para transportar e levantar estruturas grandes e pesadas, nomeadamente na indústria do espaço.

atos

Assim, a nova peça graças ao seu reduzido peso, 500 gramas em vez de 1454 gramas (cerca de -66%), permitirá a inclusão de mais equipamentos nos satélites. Isto só é possível em virtude da fabricação aditiva que permite que o interior seja oco ou preenchido com materiais mais leves.

Este avanço tecnológico é importante, conforme referem as empresas, dado que colocar 1 quilograma em órbita tem um custo aproximado de 20.000 dólares e, por conseguinte, “qualquer diminuição de peso se traduz na redução de barreiras à exploração espacial.”

A Atos e a Materialise utilizaram técnicas avançadas de otimização topológica e estruturas paramétricas tipo lattice para desenhar os novos componentes que foram fabricadas no laboratório de impressão metálica 3D que a companhia belga possui em Bremen, na Alemanha.

A equipa que desenvolveu a peça é composta por especialistas em engenharia aeronáutica e do espaço, em cálculo computacional de elementos finitos, em desenho de estruturas e em materiais e fabricação aditiva de ambas as companhias. 

Segundo a Materialise e a Atos, a impressão metálica 3D permite otimizar o fabrico, encurtar os prazos de entrega e produção e tem , ainda a vantagem de não requerer aprovisionamento de materiais.  

Esta aliança posiciona as duas empresas na vanguarda do fornecimento de soluções de ponta e de engenharia avançada na impressão 3D.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor