Atos diz ter o supercomputador mais eficiente do mundo

Negócios

Chama-se Bull Sequana e a Atos apresenta-o como o primeiro computador da geração Exaescale dotado com capacidade para processar um trilião de operações por segundo e com um consumo de energia 10 vezes inferior ao dos sistemas atuais.Não sabemos se tem algo a ver, mas a verdade é que Bull, em português, é touro.

A apresentação da nova estrela da companhia, o Bull Sequana, foi feita por  Thierry Breton, presidente e CEO da Atos, que aproveitou uma cerimónia que contou com a presença de Emmanuel Macron, Ministro da Economia de França, e de inúmeros representantes do mundo empresarial, do setor das TI e da investigação, para dar a conhecer aquele que é o “primeiro supercomputador da geração Exaescale, que oferece níveis de desempenho mil vezes superiores aos dos sistemas petaflop atuais”.

Diz a empresa que o novo sistema eleva a capacidade de computação para novos patamares, prevendo-se que o Bull Sequana alcance o nível Exaescale até 2020, com uma capacidade de processamento de um trilião de operações por segundo.

Por comparação com os sistemas atuais, projetados para alcançarem níveis de desempenho específicos, a empresa garante que o Bull Sequana oferece 10 vezes mais eficiência energética e 10 vezes mais densidade, cumprindo as metas traçadas pela Atos no que diz respeito à sustentabilidade e à otimização do espaço.

“A Atos é um dos três ou quatro fabricantes em todo o mundo, e o único na Europa, que possui a experiência e a capacidade técnica necessárias para construir supercomputadores. Este facto é um motivo de orgulho para a empresa, constitui um fator diferenciador e uma vantagem competitiva única para os nossos clientes. Graças aos níveis extraordinários de desempenho oferecidos pelo Bull Sequeana as empresas podem agora passar a maximizar de forma mais eficiente o valor dos dados no seu dia a dia. Em 2020 o Bull Sequana alcançará o nível exaflops e será capaz de processar um trilião de operações por segundo,” afirmou na cerimónia Thierry Breton, CEO da Atos.

Segurança em tempo real, medicina personalizada, agricultura de alta precisão ou meteorologia, são apenas alguns dos setores com necessidades de níveis excecionais de processamento de dados a que a nova geração de computadores Sequana dá resposta, diz a Atos, acrescentando que esta grande capacidade de computação irá permitir que, por exemplo, os serviços de meteorologia passem a poder disponibilizar previsões muito mais rigorosas e completas, tais como os bancos de nevoeiro ou as tempestades nas imediações dos aeroportos.

A French Alternative Energies e a Comissão de Energia Atómica (CEA) já estão a implementar o Bull Sequana.

“As funcionalidades da computação de grande capacidade são geralmente projetadas para os grandes centros de investigação. Não obstante, a reduzida dimensão, a integração dos componentes e a flexibilidade dos Bull Sequana irá permitir que estes supercomputadores possam ser utilizados por empresas de menor dimensão, ajudando-as a concretizarem projetos que eram impensáveis até agora”, lê-se no comunicado de imprensa.

O Bull Sequana foi construído na fábrica da Atos, localizada em Angers, em França.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor