Ativar Portugal continua a impulsionar startups nacionais

InovaçãoNegóciosStartup

A Microsoft reuniu startups, empresas, investidores e incubadoras no evento de promoção da 3ª edição do Ativar Portugal.  O evento decorreu no dia 24 de maio, na sede da Microsoft, no Parque das Nações, onde se discutiu temas como o futuro do empreendedorismo em Portugal, a relação entre empresas e startups e ainda se entregaram os prémios da melhor startup, do melhor ecossistema e da melhor parceria de 2017. 

Foi neste contexto, onde se respirou empreendedorismo, que se fez um balanço de todo o trabalho desenvolvido até agora e de como a Ativar Portugal contribuiu para alavancar várias startups de todo o país.

A manhã começou com uma pequena introdução de Paula Panarra, diretora geral da Microsoft Portugal, e Jason Nadal, diretor de desenvolvimento e empreendedorismo (DX) da subsidiária portuguesa da gigante tecnológica, um dos principais impulsionadores do Ativar Portugal. Conhecemo-lo no WebSummit e desde aí que continua a demonstrar que Portugal tem muito potencial e que as ideias empreendedoras nunca são demais.

Seguiu-se um debate sobre Deep Tech and the futuree of entrepreneurship com Pedro Oliveira, da Exame Informática, Arlindo Oliveira, do Instituto Superior Técnico (IST), Clara Gonçalves, da Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC), Alexandre Barbosa, da Faber Ventures e Nuno Loureiro da Probe.ly. No painel foi dito que num mundo cada vez mais digital, onde as ferramentas se atualizam diariamente, é importante sublinhar a importância da aprendizagem.

Além disso, referiu-se que o empreendedorismo tem vindo a ganhar nome em Portugal. Os estudantes de engenharia e IT têm uma visão mais global do panorama económico nacional e estão cada vez mais próximos das necessidades atuais. Esta é uma geração mais preparada para entrar no mercado. Graças à implementação de competências digitais é possível gerar novas oportunidades de negócio com mais facilidade.

David Kelnar, director de investimento na MMC Ventures, veio diretamente da Inglaterra para falar sobre oportunidades da Artificial Intelligence (AI) e nas possibilidades que as startups têm para desenvolver soluções com base nesta tecnologia. A inteligência artificial faz parte da Quarta Revolução Industrial e, por isso, deve ser valorizada nas suas várias vertentes.

O último debate da manhã centrou-se nas sinergias entre empresas e startups e na possibilidade de crescerem juntas. Contou com a presença de Jorge Simões, da EDP Inovação, Luís Monteiro, do Pestana Hotel Group, Rui Guedes da Ground Control Studios, Felipe Ávila da Costa, da Infraspeak, Jason Nadal e Luís Calado da Microsoft Portugal. Esta conversa incidiu sobre como as empresas, em parceria com as startups, podem adotar novas tecnologias digitais que visam melhorar a experiência do cliente em diversas áreas de negócio. Estas soluções digitais são vantajosas para todos e incentivam a inovação.

Concluído o debate, é hora de entregar os prémios Ativar Portugal de 2017, a StartUp Braga foi considerada a Ecosystem Partner Of The Year, a The Cool Farm é a startup do ano e o Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) foi galardoado com o prémio Deep Tech Partner Of The Year.