Ataque online ao Registo Predial rouba prédios ao BES

Segurança

Mais de uma centena de imóveis que eram propriedade do banco BES passaram para o nome de uma empresa virtual. O ataque foi cometido através do sistema informático do Registo Predial (SIRP) e a PJ ainda não conseguiu identificar o autor. O caso terá sido originado por um hipotético ataque ao SIRP e foi imediatamente

Mais de uma centena de imóveis que eram propriedade do banco BES passaram para o nome de uma empresa virtual. O ataque foi cometido através do sistema informático do Registo Predial (SIRP) e a PJ ainda não conseguiu identificar o autor.

BES Av Liberdade LisboaO caso terá sido originado por um hipotético ataque ao SIRP e foi imediatamente encaminhado para os investigadores da Polícia Judiciária.

Os investigadores que estão a analisar este caso estão mais inclinados a considerar que os autores não são externos aos serviços do Registo Predial. Isto porque, aparentemente, o registo dos imóveis terá sido levado a cabo por alguém que, alegadamente, usou acessos legítimos do SIRP.

Este caso só foi detetado porque o Banco Espírito Santo tentou vender um dos imóveis. No dia em que iam fazer uma vulgar escritura, os funcionários do banco descobriram que mais de uma centena de prédios, armazéns e lojas tinham passado para o nome de uma empresa virtual.

O ataque não provocou danos reais mas mostrou as fragilidades do sistema informático do Instituto de Registos e Notariado, a que só têm acesso oficiais, conservadores e funcionários do Ministério da Justiça.

O SIRP foi sujeito, desde 2007, a vários testes de segurança que não detetaram qualquer falha. Este caso poderá abrir caminho a novas questões sobre a segurança ou a arquitetura da SIRP, pois era suposto a plataforma registar todas as alterações e respetivas autorias.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor