As três grandes apostas do Facebook para o futuro

Mobilidade

O Facebook está de olhos postos no futuro. O diretor tecnológico da rede social revelou que nos próximos tempos os grandes investimentos da empresa vão incidir sobre Realidade Virtual, Conectividade e Inteligência artificial. Durante a conferência anual F8 do Facebook, direcionada para developers, o CTO, Mike Schroepfer, revelou que, ao longo dos anos vindouros, os

O Facebook está de olhos postos no futuro. O diretor tecnológico da rede social revelou que nos próximos tempos os grandes investimentos da empresa vão incidir sobre Realidade Virtual, Conectividade e Inteligência artificial.

mike schroepfer facebook cto

Durante a conferência anual F8 do Facebook, direcionada para developers, o CTO, Mike Schroepfer, revelou que, ao longo dos anos vindouros, os esforços tecnológicos da maior rede social do mundo serão direcionados para o desenvolvimento das suas capacidades nas áreas da Realidade Virtual, com o Oculus Rift, da Conectividade, com o drone Aquila, e da Inteligência Artificial, com a conceção de sistemas inovadores.

Schroepfer, no decorrer do seu discurso de abertura do segundo dia da F8, explicou de que forma o Oculus Rift, óculos de RV, pode integrar-se na rede social, uma questão que, segundo o Business Insider, há muito atormentava o público. O diretor tecnológico afirmou que com o Oculus Rift pretende conectar e aproximar as pessoas, o mantra do Facebook. Contudo, foi algo evasivo no que diz respeito à concreta aplicação da Realidade Virtual na rede social.

Na conferência, o Facebook apresentou o Aquila, um drone com o qual a empresa pretende reforçar a sua missão de difundir o acesso à Internet pelos quatro cantos da Terra. Diz o Techcrunch que este drone, o primeiro equipamento que o Facebook utilizará para disseminar Internet pelas zonas mais remotas do planeta, tem uma envergadura semelhante à de um Boeing 767. Apesar das suas amplas dimensões, o Aquila não deverá pesar mais do que um automóvel, visto que é constituído por materiais ultraleves.

Consta que o drone fará voos de três meses consecutivos, alimentando-se exclusivamente de energia solar.

O Facebook deverá começar os testes do Aquila ainda este verão, e estima-se que nos próximos anos estes drones sejam produzidos a uma escala maior.

Schroepfer falou, então, de Inteligência Artificial. Não, o Facebook não está a desenvolver nenhum robot, ou alguma outra tecnologia científico-ficcional. A rede social está, sim, a procurar criar sistemas mais inteligentes que permitam ao Facebook lidar de forma mais eficiente com as torrentes cada vez maiores de dados e ficheiros que inundam diariamente a plataforma.

Alvejando o futuro, mas ainda no presente, o CTO disse que ao longo da próxima década estes serão focos de grande investimento por parte do Facebook.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor