As redes sociais podem ajudar-me a encontrar emprego nas TIs?

e-MarketingEmpregoGestãoRedes Sociais

É fulcral na área das Tecnologias de Informação – TIs estarmos presentes no mundo online e a nível profissional as redes sociais são a plataforma ideal para o efeito!

Como consultora especializada no recrutamento para este setor, recorro frequentemente ao LinkedIn, por exemplo, para a colocação de anúncios e para a pesquisa direta de candidatos cujos perfis possam responder exatamente às necessidades dos clientes e ao matching perfeito que queremos criar.

Esta rede social é cada vez mais uma plataforma de apoio na divulgação corporativa, como também na publicação de oportunidades de recrutamento em aberto.

Para nós, recrutadores, a pesquisa e a análise de perfis é cada vez mais uma necessidade nos diferentes processos que desenvolvemos. Seja na ótica de procura efetiva de candidatos, ou na validação de informação ou até mesmo na confirmação de referências.

A nossa experiência profissional mostra-nos que os candidatos de Tecnologias de Informação, em particular nas áreas de engenharia de software, não todos são adeptos fervorosos de respostas a anúncios, ainda que possam estar a avaliar novos desafios profissionais. Assim, ter um perfil atualizado e completo, torna-se fundamental, se realmente estiver a analisar o mercado.

Deve olhar-se para o perfil como uma espécie de curriculum vitae, onde devem constar estas indicações:

  • Um resumo da experiência e objetivos a nível profissional. A introdução permite que nos apresentemos e indiquemos quais os nossos achievements e motivações para uma nova fase profissional;
  • A experiência profissional com projetos mais relevantes descritos.Sem necessidade de se ser exaustivo, poderemos descrever nesta secção os projetos que poderão ser mais relevantes para a área que mais nos interessa de momento
  • A formação a nível académico e profissional. Sobretudo em áreas técnicas, a formação é muito importante e significativa, sobretudo em tecnologias / metodologias / linguagens que sejam mais raras no mercado, portanto é fundamental esta informação estar bem descrita no perfil
  • Publicações, artigos científicos… desde que sejam relevantes e pertinentes
  • Cada vez mais, com a vinda de empresas com presença internacional e clientes globais, os idiomas fazem efetivamente a diferença
  • Competências, que poderão ser adicionadas ou recomendadas. Estas podem ser vistas como palavras-chave!

Após a construção de um perfil interessante, deve definir-se uma estratégia de procura, ou seja, perceber bem quais as empresas ou os setores que mais vão ao encontro das motivações e quais as funções mais interessantes e enquadradas na experiência!

Seguir as empresas que são mais interessantes para os candidatos e estabelecer conexões com os seus colaboradores também é importante. Desta forma, o perfil poderá chamar a atenção de quem recruta para determinada posição, não descurando a análise das vagas em aberto e a candidatura às vagas mais pertinentes.

Um ponto também importante são as ’boas maneiras das redes sociais’. Mesmo não estando ativamente à procura de um novo desafio, fica sempre bem responder a uma mensagem recebida de um contacto, ainda que seja um “não, obrigada”. Nunca se sabe quando esse mesmo contacto poderá ser uma mais-valia!

Em jeito de conclusão, as redes sociais profissionais são cada vez mais importantes, não só quando se procura um desafio, sobretudo para a área das TI, e por isso é importante apresentar um perfil interessante, cativante, apelativo!