APSEI realiza quinto evento sobre Segurança

Segurança

A Associação Portuguesa de Segurança (APSEI) vai realizar o maior evento de segurança português, o “NFPA-APSEI Prevenção e Segurança 2014”, entre os próximos dias 29 de setembro e um de outubro no Centro de Congressos do Estoril.   O evento é organizado pela APSEI, em parceria com NFPA, associação norte-americana National Fire Protection Association, líder

A Associação Portuguesa de Segurança (APSEI) vai realizar o maior evento de segurança português, o “NFPA-APSEI Prevenção e Segurança 2014”, entre os próximos dias 29 de setembro e um de outubro no Centro de Congressos do Estoril.

segurança

 

O evento é organizado pela APSEI, em parceria com NFPA, associação norte-americana National Fire Protection Association, líder mundial na proteção contra incêndio, cujos mais de 300 códigos e normas influenciam o projeto, construção e exploração de edifícios em todo o mundo.

“Com este evento, queremos colocar a Segurança num lugar de destaque na economia e sociedade portuguesas. O aumento da eficiência e o incremento da produtividade, que a economia portuguesa tanto necessita para se relançar, só são possíveis quando trabalhamos e vivemos em ambientes seguros. Elegemos como mote da conferência os Novos Desafios e Oportunidades para a Segurança para assinalar a proximidade de um contexto económico mais favorável à atividade empresarial e a importância das empresas e profissionais se prepararem para captar as novas oportunidades emergentes”, esclareceu Maria João Conde, a secretária-geral da Associação.

Em destaque estará a nova legislação de segurança privada que, contrariamente ao que se pensa, não diz respeito apenas às empresas da área da segurança mas também a vários tipos de estabelecimentos como a banca, superfícies comerciais, farmácias, postos de abastecimento de combustível, entre outros.

Outro dos temas deste ano será a segurança na gestão da continuidade de negócios.

Os gestores das indústrias e outras empresas têm cada vez mais consciência que a segurança não é um custo e que deve ser encarada como um investimento. Garantir que uma empresa continua a produzir após a ocorrência de um incidente é vital para a sua sobrevivência e para a manutenção dos postos de trabalho.

Será ainda destacado o programa para as tecnologias e cidades inteligentes. As cidades estão cada vez maiores e em 2050 prevê-se que 70 por cento da população mundial viva em “megacidades”. Os riscos de catástrofes naturais e dos atos de terrorismo têm um impacto cada vez mais elevado decorrente desta maior concentração populacional. Importa sensibilizar as populações que vivem nas cidades para os riscos a que estão sujeitas demonstrando as soluções tecnológicas que têm sido desenvolvidas para aumentar a sua proteção.

Esta será a quinta edição do evento que conta com mais de mil metros quadros de dimensão no Centro de Congressos do Estoril, 25 expositores e cerca de 50 apresentações, divididas em três dias. Espera-se a participação de mil e quinhentos profissionais de segurança.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor