Apresentado ranking das maiores empresas de TI em Portugal

EmpresasNegócios

O ranking das 200 maiores empresas de Tecnologias da Informação no nosso país foi recentemente revelado. Destas duas centenas, 144 transportaram vendas para o estrangeiro. O estudo realizado pela “Semana Informática” revela que o volume total de negócios do ranking foi de cerca de 4,2 mil milhões de euros, sendo que as exportações somaram 1,2

O ranking das 200 maiores empresas de Tecnologias da Informação no nosso país foi recentemente revelado. Destas duas centenas, 144 transportaram vendas para o estrangeiro.

about_us

O estudo realizado pela “Semana Informática” revela que o volume total de negócios do ranking foi de cerca de 4,2 mil milhões de euros, sendo que as exportações somaram 1,2 mil milhões. Comparativamente aos dados de 2011, regista-se uma quebra de um por cento no volume de negócios.

Há dois e há três anos registaram-se quebras de quatro por cento. Tendo em conta os antecedentes, ter em 2012 uma quebra de um por cento pode ser um sinal de que as empresas se adaptaram à realidade de ter um PIB negativo há vários anos consecutivos.

Atualmente já muitos decisores se voltaram para o mercado estrangeiro, devido à falta de oportunidades de negócio no nosso país, para procurarem clientes que possam estar interessados nos produtos das suas empresas.

Este ano aparecem mais 27 empresas nas 200 maiores a exportar negócios. As duas maiores empresas exportadoras representam 48 por cento do total de 1200 milhões de euros.

No ranking apresentado, temos cerca de 28 por cento do trabalho gerado em Portugal efetivamente exportado.

A Timwe e a JP Sá Couto representam 48 por cento do volume de negócios exportado pelas 200 maiores e 81 por cento do volume das empresas exportadoras constantes no Top dez.

A JP Sá Couto volta a estar na liderança do ranking, apesar de ter registado uma ligeira quebra de quatro por cento. A Timwe cresceu 20 por cento, conseguindo atingir 337 milhões de euros de volume de negócios e colocar-se como uma das três empresas do Top dez com um crescimento positivo.

A IBM volta a aparecer em terceiro lugar e a Novabase em quarto. A CPCDI subiu à quinta posição e a HP apresenta-se agora no sexto lugar. A Tech Data, SIBS e Prológica são as empresas que se seguem, fechando o ranking com a Reditus, que registou um crescimento de 16 por cento.

Os dados do número de trabalhadores continuam a ser difíceis de obter. Relativamente ao ano passado, cerca de 13 empresas não reportaram esse valor, tornando impossível contabilizar a realidade da evolução do emprego.

Em 2011 existia um total de 26378 empregados nas empresas do ranking e, na edição deste ano, as 187 empresas publicam apenas 24843, representando uma quebra de seis por cento.

Relativamente à faturação por empregado, a IBM é a única a conseguir mais de 200 mil euros, apesar de aumentar ligeiramente o número de empregados, seguida da Accenture, que conseguiu 150 mil euros mas com menos empregados, subindo ao segundo lugar à custa da PT Inovação e da PT SI. A Novabase fechou este sub-ranking na quinta posição, com 97 mil euros, mas aumentando os empregados.

A Reditus aumentou a faturação de 110 milhões para 128 milhões de euros e os trabalhadores de 2469 para 2800.

O indicador de crescimentos voltou a ser em 2012 dominado por pequenas empresas, com duas delas abaixo do milhão de euros de faturação. A que cresceu mais comparativamente a 2011 é foi a Tlantic Portugal, seguida da DRI e da High-Gear.

Neste ano participaram menos 75 empresas relativamente ao ranking do ano passado.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor