Apple paga 32,5 milhões por compras de falsas apps gratuitas

EmpresasEscritórioMacNegócios

A Apple vai indemnizar os pais dos jovens que compraram aplicações supostamente gratuitas no valor mínimo de 32,5 milhões de dólares, ou seja, 23,9 milhões de euros. Esta medida, resultado de um acordo com a Comissão Federal do Comércio, condena a Apple a indemnizar os utilizadores vítimas de um mecanismo pouco claro de compras em

A Apple vai indemnizar os pais dos jovens que compraram aplicações supostamente gratuitas no valor mínimo de 32,5 milhões de dólares, ou seja, 23,9 milhões de euros.

Apple-Building-LogoEsta medida, resultado de um acordo com a Comissão Federal do Comércio, condena a Apple a indemnizar os utilizadores vítimas de um mecanismo pouco claro de compras em aplicações que se dirigiam sobretudo a jovens, e que eram supostamente gratuitas.

A multinacional norte-americana aceitou alterar as regras associadas à faturação de compras, para garantir que todas as compras feitas na loja de aplicações sejam consentidas pelos utilizadores.

A FTC considera que a empresa deve ser mais clara na informação que disponibiliza sobre o efeito da introdução das credenciais do utilizador na loja de aplicações.

O processo da FCT foi desencadeado depois do regulador ter recebido milhares de queixas sobe o tema, havendo mesmo relatos de faturas com valores acima dos 2500 dólares em compras, o que corresponde a 1835 euros. Cada compra pode variar entre os nove e os 99 dólares (6,6 e 72,7 euros).

A Apple garantiu que vai cumprir a decisão da FCT mas considera que está a ser julgada duas vezes pelo mesmo caso.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor