Apple negoceia compra do serviço de streaming Tidal

EmpresasMobilidadeNegóciosSmartphones
0 0 Sem Comentários

A Apple está em negociações para comprar o serviço de streaming de música Tidal, detido pelo rapper Jay Z. Este é um serviço de alta definição, que o artista comprou e relançou no ano passado.

De acordo com o Wall Street Journal, que avança a notícia, a intenção da Apple é dar um impulso ao seu serviço de streaming de música, Apple Music. Principalmente porque o Tidal tem fortes ligações à comunidade de artistas, como Kanye West e Madonna. Nos termos em que o Wall Street Journal avança as negociações, ainda nada está certo. Aliás, em termos oficiais, a empresa de Jay Z não confirma a intenção de vender e diz que não está em conversas com a Apple.

Mas a indústria debruçou-se sobre a possibilidade desta aquisição com entusiasmo, misturado com algum ceticismo.  Com uma assinatura mensal de 14 euros em Portugal e 20 dólares nos Estados Unidos, o Tidal é um serviço de streaming caro, premium, que não vai atrair as massas que a Apple procura. Jay Z garante, no entanto, que o serviço tem 4,2 milhões de assinantes, o que é uma mais-valia – percebe-se que os consumidores estão dispostos a pagar um pouco mais pela alta qualidade do som e ausência de publicidade.

A confirmar-se, não é a primeira vez que Jay Z se encontra com grandes empresas para discutir uma venda do Tidal. O rapper comprou o serviço em março do ano passado, por 56 milhões de dólares, e pouco depois começou a tentar vendê-lo. Entretanto, deu pequenas participações na empresa a artistas e bandas.

A sua reputação entre a comunidade musical é, na verdade, um dos seus maiores ativos. Ao contrário dos outros serviços, que têm versões gratuitas, o Tidal é um exclusivo dos assinantes. isto permite-lhe pagar licenças muito mais elevadas aos artistas que serviços como o YouTube, Pandora ou Spotify, todos alvo das críticas ou repudio de vários artistas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor