Apple falha objetivos e Tim Cook vê a sua compensação cair 15%

GestãoResultados

2016 foi o ano em que o volume de vendas do iPhone caiu pela primeira vez.

2016 não foi um bom ano para a Apple, que perdeu tanto em receitas como em objectivos operacionais, respetivamente 3,7% e 0,5%. Como resultado, os pacotes de remuneração para os gestores de topo da empresa foram reduzidos.

Desde 2009, esta é a primeira vez que a empresa de Cupertino não conseguiu atingir os seus objectivos internos, o que significou uma redução de 15% na remuneração especial para o CEO, Tim Cook.

Se os números não tivessem caído, Cook poderia ter alcançado a mesma compensação de 2015, 10,3 milhões de dólares. Este ano, o CEO apenas levará para casa 8,75 milhões. No entanto, em 2016, o salário base de Cook aumentou 50%, para os três milhões de dólares, para não mencionar o “lote” de ações da empresa, que permanecem intacto.

Outros executivos da empresa também têm visto um declínio moderado de 9% na sua remuneração, conforme indicado no Tech Crunch.

Quando acabou de completar o 10º aniversário do iPhone no mercado, todos os olhares estão postos na unidade de I&D da Apple e do possível lançamento de um dispositivo virtual ou de realidade aumentada ou até mesmo um carro autónomo para reverter a resultados.

 


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor