Apple dispensa programadores de apps na Crimeia

AppsMobilidadeNegócios

Os developers que têm conta da Apple registada na Crimeia estão a receber uma mensagem que avisa que já não vão poder continuar a criar aplicações para a empresa. A justificação prende-se com o clima de tensão entre os EUA e a Rússia, que anexou a região ucraniana.  Em dezembro de 2014, o Governo norte-americano criou

Os developers que têm conta da Apple registada na Crimeia estão a receber uma mensagem que avisa que já não vão poder continuar a criar aplicações para a empresa. A justificação prende-se com o clima de tensão entre os EUA e a Rússia, que anexou a região ucraniana. 

apple

Em dezembro de 2014, o Governo norte-americano criou uma lista de sanções a serem aplicadas à Crimeia, devido à anexação da mesma pela Rússia. Entre elas, encontra-se o campo da tecnologia, levando, assim, a Apple a encerrar as contas que tenham como local de registo a Crimeia.

Os avisos de dispensa já estão a ser enviados aos developers tornando, desta forma, impossível o desenvolvimento e publicação de novas aplicações na Apple’s App Store. Segundo as mensagens enviadas, a dispensa tem efeito imediato e obriga os developers a suspenderem qualquer utilização de softwares da empresa bem como a eliminação de qualquer trabalho relacionado.

Esta decisão da Apple é baseada na ordem executiva dada por Barack Obama de sancionar a ocupação da Crimeia pela Rússia, já que os EUA tomaram o partido da Ucrânia nesta disputa. O objetivo é pressionar a Rússia para que se retire do território anexado.

A lista de sanções inclui ainda a proibição de investimentos por um cidadão norte-americano, a importação de bens e serviços e tecnologias da Crimeia para os EUA e vice-versa. Os processos de migração estão também a sofrer a aplicação de regras mais apertadas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor