Apple abre programa de trocas a dispositivos de outras marcas

Mobilidade

O programa de trocas que permite aos utilizadores entregarem os seus equipamentos antigos e receberem, por isso, um crédito a ser gasto na aquisição de um novo dispositivo da Apple passa, agora, a estar disponível também para outras marcas. Na Europa, alguns países também vão contar com esta oportunidade.   Dias depois da Apple ter

O programa de trocas que permite aos utilizadores entregarem os seus equipamentos antigos e receberem, por isso, um crédito a ser gasto na aquisição de um novo dispositivo da Apple passa, agora, a estar disponível também para outras marcas. Na Europa, alguns países também vão contar com esta oportunidade.

iphone-4s-app-store-icon

 

Dias depois da Apple ter anunciado uma parceria com a Foxconn cujo intuito passa por criar um programa de trocas, na China, semelhante ao já existente noutros países, a mesma empresa apresenta também uma extensão deste serviço a outras marcas. Embora, neste caso, a China não esteja incluída.

A atualização do programa engloba os Estados Unidos, Reino Unido, Itália e França para que as lojas e distribuidores oficiais da Apple, nestes países, possam receber, para retoma, smartphones que não os iPhones e também computadores. Dependendo do país, as marcas aceites serão diferentes podendo incluir, no entanto, Samsung, Nokia, LG e BlackBerry.

O programa de trocas consiste na entrega de um equipamento usado e do qual o utilizador deseje desfazer-se e, em retorno, o cliente recebe um valor sob a forma de crédito para ser utilizado em produtos Apple.

O anúncio é visível na página da Apple onde é dito que é possível obter crédito através da entrega de iPhone, iPad, Mac, smartphones elegíveis ou PCs. No entanto, o produto a ser comprado encontra algumas restrições já que o smartwatch não está incluído no catálogo.

Desde 2013 que a Apple oferece aos seus clientes esta hipótese tendo vindo a atualizar constantemente a lista de equipamentos aceites. Os dispositivos são, depois, transferidos para terceiros que poderão repará-los ou vendê-los.

A inclusão de outras marcas deverá garantir à Apple resultados crescentes no que à receita diz respeito uma vez que o número de equipamentos a serem vendidos à empresa associada será superior. Para além da receita, a Apple poderá ganhar também novos utilizadores que verão nesta iniciativa um incentivo para se tornarem clientes da marca norte-americana.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor