Amazon pronta para conquistar a esfera da música digital

Negócios

A Amazon revelou o seu novo serviço de streaming de música que gratuitamente vem integrado no seu pacote de adesão Prime. Contudo, este novo serviço sob o nome Prime Music oferece um espectro de músicas recentes mais reduzido do que as suas concorrentes Spotify e Beats Music da Apple. O serviço Prime Music permite, então,

A Amazon revelou o seu novo serviço de streaming de música que gratuitamente vem integrado no seu pacote de adesão Prime. Contudo, este novo serviço sob o nome Prime Music oferece um espectro de músicas recentes mais reduzido do que as suas concorrentes Spotify e Beats Music da Apple.

amazon prime

O serviço Prime Music permite, então, que os subscritores da oferta Prime possam ouvir online ou descarregar mais de um milhão de músicas, sem qualquer taxa acrescida e sem serem importunados por interrupções publicitárias.

Este constitui-se como um dos múltiplos planos que a Amazon tem posto em marcha ao longo dos últimos meses para potenciar o aumento da sua base de subscritores.

No entanto, a olimpiana do comércio eletrónico continua na sombra do Spotify e do Beats Music, seus inimigos mortais, uma vez que ambos os serviços disponibilizam mais de 20 milhões de músicas.

A Amazon também não oferecerá conteúdo do portefólio Universal Music Group, pelo menos não para já, que inclui os artistas Kanye West e Lady Gaga.

O diretor da divisão de música digital da empresa norte-americana, Steve Boom, admitiu estar ciente das vulnerabilidades do Prime Music face a outros serviços análogos e rivais, mas sublinhou que por ser um serviço gratuito, com a adesão ao programa Prime, acaba por tornar-se bastante mais rentável do que outros serviços pelos quais se pagam até dez dólares por mês.

Boom asseverou que muitas músicas nunca são descarregadas, uma percentagem expressiva das entre 25 milhões e 30 milhões de músicas que a Amazon vende no seu website, pelo que seria uma manobra supérflua oferecer uma quantidade absurda de músicas que ficariam a ganhar pó na prateleira.

A Universal, a maior produtora discográfica do mundo, não faz ainda parte do grupo de parceiros da Amazon, mas ambas encontram-se já em negociações. A Warner Music Group e a Sony Music Entertainment são algumas das produtoras musicais que se aliaram ao serviço da Amazon.

Este novo serviço espelha claramente os esforços que a Amazon tem feito para marcar e reforçar a sua presença em novas áreas, como a da música digital e a do hardware.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor