Amazon agora também é cliente da Alibaba

e-Commercee-Marketing

Num esforço para conquistar o mercado chinês, a Amazon abriu uma loja online na plataforma Tmall, da Alibaba. Já há alguns anos que a empresa norte-americana se instalou na China mas sem alcançar o sucesso pretendido devido ao forte enraizamento da Alibaba. Desde ontem, que os consumidores chineses já têm ao seu dispor mais uma

Num esforço para conquistar o mercado chinês, a Amazon abriu uma loja online na plataforma Tmall, da Alibaba. Já há alguns anos que a empresa norte-americana se instalou na China mas sem alcançar o sucesso pretendido devido ao forte enraizamento da Alibaba.

Amazon

Desde ontem, que os consumidores chineses já têm ao seu dispor mais uma loja online onde podem encontrar, pelo menos por agora, sapatos, acessórios de cozinha, produtores alimentares importados e brinquedos. Trata-se da Amazon, um dos principais nomes do setor de e-commerce, especialmente nos Estados Unidos, e que, agora, está disponível também através da plataforma Tmall.

A Tmall pertence à Alibaba e torna, por isso, a Amazon cliente da gigante chinesa e, tantas vezes, concorrente direta. No entanto, a decisão de se juntar à subsidiária da Alibaba deverá estar relacionada com a fraca adesão do mercado chinês aos serviços da Amazon enquanto puramente Amazon. A empresa já marca presença na China há dez anos com a sua própria loja online mas não tem conseguido colher frutos desse investimento devido à marcada presença tanto da Alibaba como da JD.com, as duas potências do setor neste país.

Ao abrir uma loja na Tmall, a Amazon terá acesso a mais de 300 milhões de consumidores facilitando, desta forma, a penetração do mercado e através de uma plataforma que se pauta pela ligação direta entre negócios e clientes, o que poderá contribuir também para a melhoria da imagem da marca e a difusão da mesma.

Em comunicado, um representante da Alibaba explica que a empresa dá as boas vindas à Amazon e que “a sua presença irá aumentar a seleção de produtos e elevar a experiência de compra para os consumidores chineses na Tmall”. Por agora, esta nova loja existe apenas em fase de teste e com um catálogo de produtos relativamente reduzido mas o projeto passará por expandir o negócio e conseguir uma quota do mercado da China.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor