Alphabet bate expectativas e ultrapassa Apple como empresa mais valiosa do mercado

Cloude-MarketingEmpresasMobilidadeNegóciosPublicidade

A Alphabet, holding que detém a Google, apresentou resultados trimestrais e anuais acima das expectativas do mercado e ultrapassou a Apple como empresa mais valiosa do mundo, ao disparar 6% nas trocas fora de horas.

Nos três últimos meses de 2015, a Alphabet registou um aumento de 18% no volume de negócios, atingindo os 20 mil milhões de euros. Os lucros não tiveram um aumento tão expressivo mas cresceram de 4,2 para 4,5 mil milhões de euros no período.

“O nosso forte crescimento nas receitas do quarto trimestre reflete a vibração do nosso negócio, impulsionado pela pesquisa nos dispositivos móveis, bem como na publicidade programática e no YouTube, tudo áreas em que temos investido há muitos anos”, disse a diretora financeira da Alphabet, Ruth Porat. “Estamos entusiasmados com as oportunidades que temos na Google e na unidade de Outras Apostas para usar a tecnologia para melhorar as vidas de milhares de milhões de pessoas.”

Entusiasmado ficou também o mercado, que pôs as ações da Alphabet a cotar acima dos 793 dólares, um salto de mais de 40 dólares (6%) nas trocas fora de horas que se seguiram à apresentação dos resultados. Isto permitiu à empresa atingir uma capitalização bolsista de 512 mil milhões de euros, ultrapassando assim os 493 mil milhões da Apple. É histórico porque a criadora do iPhone é a empresa mais valiosa do mercado há quatro anos, depois de ultrapassar a Microsoft.

Novidades nos resultados anuais

Na apresentação dos resultados anuais, foi a primeira vez que a Google apareceu como uma unidade segmentada, separada das “Outras Apostas.” O relatório indica que o volume de negócios anual cresceu 13,5% para 68,8 mil milhões de euros, enquanto os lucros operacionais subiram 23,2% para 21,6 mil milhões.

A unidade de Outras Apostas é, bom, outra história. Está a perder muito mais dinheiro que em 2014: os prejuízos foram de 3,28 mil milhões de euros, quase o dobro em relação aos 1,79 mil milhões do ano anterior. Nesta unidade estão incluídos projetos inovadores como o serviço de fibra, drones, carros autónomos e Internet das Coisas (Nest). Apesar dos prejuízos, as vendas desta unidade subiram de 301 para 413 milhões de euros.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor