Alcatel-Lucent e UNESCO juntas contra desigualdade de géneros

EmpresasNegócios

A francesa Alcatel-Lucent revelou hoje ter assinado um acordo com a UNESCO que visa a promoção da diversidade de géneros nas empresas. Celebrado na sede da organização na capital francesa, o memorando de entendimento foi assinado por Michel Combes, CEO da empresa de equipamentos de telecomunicação, e por Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO. A Alcatel-Lucent,

A francesa Alcatel-Lucent revelou hoje ter assinado um acordo com a UNESCO que visa a promoção da diversidade de géneros nas empresas. Celebrado na sede da organização na capital francesa, o memorando de entendimento foi assinado por Michel Combes, CEO da empresa de equipamentos de telecomunicação, e por Irina Bokova, diretora-geral da UNESCO.

alcatel lucentA Alcatel-Lucent, disse a empresa em comunicado, tornou a diversidade de géneros numa prioridade para a empresa. Os seus esforços são apoiados pela StrongHer, uma rede de colaboradores internos que visa criar notoriedade para o assunto e que lança iniciativas de diversidade dentro da empresa. Criada em 2011 em França como um movimento de colaboradores do sexo feminino, a StrongHer tem agora mais de 1000 membros em 50 países e é regularmente consultada pelos órgãos de gestão da empresa em assuntos relacionados com diversidade e em outros tópicos.

A assinatura do memorando de entendimento com a UNESCO, de acordo com fontes oficiais, reflete o sucesso da StrongHer e o seu reconhecimento global como uma “melhor prática” que poderá ser replicada em todas as indústrias, para responder à crescente necessidade de maior diversidade entre géneros no setor tecnológico. De acordo com a UNESCO, as mulheres ocupam a nível mundial apenas 29 por cento dos cargos de pesquisa, menos que dez por cento no que respeita aos conselhos de consultoria científica das cem maiores empresas tecnológicas do mundo, e apenas seis por cento dos cargos de CEO em empresas de TI. Além disso, as sociedades criaram uma cultura que não encoraja as raparigas a perseguirem educações científicas ou de engenharias, ou mesmo em exprimirem as suas ambições em fazê-lo.

Em jeito de comentário ao acordo, Michel Combes, diretor executivo da Alcatel-Lucent, referiu: “Estou muito orgulhoso em poder dar o meu apoio pessoal, assim como o da Alcatel-Lucent, a esta iniciativa conjunta com a UNESCO.

A indústria tecnológica – e, na verdade, todas as indústrias – precisam de fazer muito mais para promover a diversidade de género a todos os níveis. A verdadeira inovação nasce da diversidade humana e da sua capacidade de criação de diferentes ideias, permitindo a invenção que alimenta a inovação em empresas como a Alcatel-Lucent. A iniciativa StrongHer é um exemplo da diversidade em ação”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor