Adobe anuncia planos para compra da Fotolia e ações disparam

Negócios

As ações da Adobe Systems subiram mais de dez por cento e atingiram valores recorde depois de ter anunciado que pretende adquirir o banco de imagens Fotolia por 800 milhões de dólares. Este aumento exponencial foi também alimentado pelo aumento de subscritores trimestrais da sua plataforma Creative Cloud. A criadora do Photoshop, que viu o

As ações da Adobe Systems subiram mais de dez por cento e atingiram valores recorde depois de ter anunciado que pretende adquirir o banco de imagens Fotolia por 800 milhões de dólares. Este aumento exponencial foi também alimentado pelo aumento de subscritores trimestrais da sua plataforma Creative Cloud.

adobe

A criadora do Photoshop, que viu o seu valor de mercado subir até aos 76,70 dólares por ação na passada sexta-feira, afirmou que intenta conjugar o Fotolia, que fornece conteúdos multimédia isentos de direitos de autor, com o seu software-as-a-service Creative Cloud, que disponibiliza ferramentas para o desenvolvimento de aplicações. Não obstante, a Fotolia permanecerá um serviço independente.

O diretor financeiro da Adobe, Mark Garrett, afirmou que a empresa é severa e negativamente impactada pela pirataria de software – cerca de um terço das suas receitas são perdidas para estas práticas ilegítimas – e que está a considerar implementar um mecanismo que permite o acesso a determinadas funcionalidades do Photoshop somente mediante o login na sua cloud.

A Adobe disse que conseguiu conquistar 644 mil novos subscritores da Creative Suite 6 apenas no quarto trimestre, terminado no passado dia 28 de novembro. Este aumento pode também ter sido fruto da crescente aposta que a criadora de software tem feito ao nível da disponibilização de subscrições digitais, estratégia que visa a estabilização da fonte de receitas.

O plano de subscrições da Creative Suite 6 permite que os utilizadores acedam às mais recentes versões dos seus programas mediante um pagamento mensal.

A fabricante de software californiana avançou que espera receitas entre os 1,05 mil milhões e os 1,10 mil milhões de dólares para o primeiro trimestre, que terminará no próximo dia 28 de fevereiro.

Por outro lado, os lucros líquidos da Adobe para o quarto trimestre foram de 73,3 milhões de dólares (14 cêntimos por ação), comparativamente aos 65,3 milhões de dólares (13 cêntimos por ação) embolsados no ano anterior.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor