Active Space Tech lidera consórcio financiado pelo Clean Sky 2

InovaçãoInvestigação

A empresa portuguesa de Coimbra Active Space Technologies está a liderar o consórcio europeu i-Bearing para deteção de falhas em rolamentos aeronáuticos. É um projeto financiado pelo programa europeu de investigação Clean Sky 2.

O consórcio liderado pela Active Space Technologies inclui a Universidade de Cranfield e a Schaeffler, um especialista europeu em rolamentos. O financiamento previsto para o i-Bearing a partir do Clean Sky 2 é de meio milhão de euros. Segundo a empresa portuguesa, o objetivo é a previsão de falhas críticas em rolamentos de futuros aviões e helicópteros.

A Active Space explica que a monitorização da condição e saúde de rolamentos é crítica em maquinas rotatórias rotativas, uma vez que os rolamentos são um Single Point of Failure (ponto único de falha), que podem causar a falha completa de um sistema.

O i-Bearing pretende desenvolver sensores e métodos para previsão de falhas em tempo real de rolamentos do gerador do motor de aeronaves, detetando a falha no mínimo 100 horas antes desta ocorrer.

“Os geradores dos motores de aeronaves são componentes críticos que opera em condições extremas, incluindo ampla gama de temperaturas, e pressões e vibração constantes”, adianta a empresa. Embora as falhas deste tipo serjam esporádicas, as consequências podem ser catastróficas. Além disso, devido ao tamanho e à inacessibilidade destes rolamentos a reparação  é extremamente dispendiosa. Neste momento não existem métodos de previsão de falhas destes rolamentos.

A aplicação de ferramentas de diagnóstico e prognóstico, aliados a sensores para ambientes extremos, irão proporcionar uma estimativa do tempo de vida útil do rolamento. Desta forma, os planos de manutenção poderão ser mais eficazes e menos dispendiosos.

Para a Active Space Technologies, o projeto significa o reforço do desenvolvimento de tecnologias e productos, sobretudo nas áreas de monitorização de sinais em ambientes extremos e transmissão wireless de dados e potência.

A empresa tem vindo a desenvolver estas tecnologias de monitorização para veios de turbinas de helicópteros para a Safran, e caixas de velocidade de helicópteros para a Avio Aero.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor