Ações do Twitter disparam depois de crescimento da user base

Negócios

O Twitter conseguiu deixar todos os investidores e analistas atónitos depois das suas ações terem subido 35 por cento, fruto de um crescimento de quase um quarto da sua base de utilizadores, o que, por agora, foi suficiente para mitigar alguma da atrofia que tem assolado o crescimento da empresa e que tem dado azo

O Twitter conseguiu deixar todos os investidores e analistas atónitos depois das suas ações terem subido 35 por cento, fruto de um crescimento de quase um quarto da sua base de utilizadores, o que, por agora, foi suficiente para mitigar alguma da atrofia que tem assolado o crescimento da empresa e que tem dado azo a receios relativamente a uma eventual decrepitude da norte-americana.

twitter

Traduzindo-se no seu maior ganho em apenas um dia, que lhe conferiu uns adicionais sete mil milhões de dólares ao seu valor de mercado, o Twitter deixou todos de queixo caído ontem em Wall Street depois de ter ultrapassado todas as expectativas com o expressivo aumento da sua user base e, consequentemente, do preço das suas ações.

Parece que o serviço norte-americano de microblogging, que nos últimos tempos tem vindo a combater um estóico declínio do seu outrora enérgico ritmo de crescimento, beneficiou dos serviços desenvolvidos nos âmbito da Taça Mundial, cuja final, em julho, levou a uma colossal vaga de tweets que inundou a plataforma. Contudo, o diretor executivo Dick Costolo afirmou que apesar do evento desportivo ter aumentado o tempo despendido no website por parte de utilizadores já existentes, não foi causa do incremento da base de users.

Desde o início do ano que o Twitter já perdera quase 40 por cento do seu valor de mercado, e depois de em fevereiro ter comunicado a mais baixa taxa de crescimento de sempre, as expectativas face à empresa têm vindo a ser cada vez mais reduzidas.

No entanto, o Twitter tem agora de arranjar forma de conseguir conservar um crescimento razoavelmente satisfatório durante alguns trimestres para que os investidores possam voltar a olhar para a empresa como uma fonte de rendimentos na qual vale a pena apostar.

“Temos de ver o que acontece no próximo trimestre para saber se [o Twitter] consegue manter o crescimento de utilizadores”, disse Arvind Bathia, analista na Sterne Agee.

Não obstante a sua base de utilizadores ter chegado aos 271 milhões, o Twitter continua a anos-luz dos 1,3 mil milhões do seu rival Facebook.

Para o decorrente período, a empresa espera receitas entre os 330 milhões e os 340 milhões de dólares, superando os cerca de 323,7 milhões previstos pelos analistas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor