Ações da Apple têm pior semana desde 2013

GestãoResultados

A Apple encerrou na última sexta-feira (29/4) a sua pior semana no mercado de ações desde 2013. Isto sem contar com as preocupações sobre uma desaceleração nas vendas de iPhones e após a revelação do influente acionista Carl Icahn que vendeu as suas ações da empresa.

As ações da Apple, um pilar para muitos portfólios em Wall Street (EUA) e o maior componente do índice Standard & Poor’s 500, caíram 11% nas últimas cinco sessões.

Isto encolheu a capitalização de mercado da gigante de tecnologia em US$ 65 bilhões, aproximadamente o equivalente ao património líquido do Camboja.

A confiança na empresa foi abalada desde a divulgação da primeira quebra nas vendas do iPhone e a primeira queda de receita em 13 anos divulgada na terça-feira (26/4), embora investidores da gigante tenham apontado para a avaliação relativamente baixa das ações como uma importante razão para mantê-las.

“Se você vai comprar ações da Apple, você tem de comprá-las pelo longo prazo, porque o próximo ano ou dois serão bem difíceis”, disse Michael Yoshikami, presidente-executivo da Destination Wealth Management, que possui ações da Apple.

*Com reportagem de Noel Randewich, da Reuters


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor