GS1 Portugal identificou desafios prioritários na implementação de normas

InovaçãoNegóciosSoftware

A GS1 Portugal, responsável pela implementação dos standards contidos no Sistema GS1 no mercado nacional, identificou como desafios prioritários conseguir potenciar a implementação destas normas num número alargado de empresas e alcançar novos setores de atividade.

Num contexto de soluções que alavancam o omnicanal e de surgimento de serviços que impactam a relação com o consumidor final, a GS1 Portugal identifica como desafios alargar a utilização do Sistema GS1 nas empresas e abordar novos setores de atividade. Entre as atuais áreas-alvo da organização conta-se a Saúde, que se destaca também pelas atuais imposições legais em implementação – exemplo da “Diretiva Europeia dos Medicamentos Falsificados”, a Banca, a Defesa e o Do It Yourself. A intervenção desenvolvida na globalidade dos setores tem por objetivo posicionar a GS1 Portugal como parceiro de confiança das empresas e agente neutro facilitador da unidade de ação no mercado, no sentido de promover o alinhamento entre parceiros de negócio e a eficiência de processos e operações.

Para João de Castro Guimarães, Diretor-Executivo da GS1 Portugal, “torna-se neste momento fundamental abordar as exigências acrescidas de transparência e envolvimento que identificámos no mercado. Na hora de decidir, o consumidor exige das suas marcas o acesso a toda a informação relevante e de qualidade sobre o produto a consumir, desde as suas características específicas até à origem ou condições em que foi produzido/processado. No fundo, exige do seu interlocutor mais direto um compromisso de verdade, transparência e fiabilidade. É neste esforço que a intervenção da GS1 Portugal conquista mais sentido, potenciando a eficiência das empresas na resposta assertiva a este desafio”.

Em plena era da economia digital, a GS1 Portugal promove a adoção de standards para facilitar a qualidade e a visibilidade dos dados de produto, através da utilização de um sistema robusto e multissetorial e de serviços de valor alicerçados na eficiência, na segurança, na qualidade e na colaboração. Os Standards GS1 representam as melhores práticas de identificação, captura e partilha de dados comerciais no mercado. O mais conhecido destes Standards é o código de barras – lido mais de seis biliões de vezes todos os dias – mas a GS1 é hoje mais do que uma organização de standards comerciais, posicionando-se enquanto agente neutro que promove uma rede de parceiros que colaboram para melhorar a eficiência das operações, a qualidade da informação comercial, o desenvolvimento dos negócios e a partilha de boas práticas numa comunidade empresarial, vital ao sucesso do mercado.

Ao utilizar uma linguagem de negócios comum a cadeia de valor torna-se mais eficiente e mais colaborativa. É aqui que reside a força dos standards. Estes constituem acordos entre parceiros; são orientações que todos podem aplicar, criando uma forma comum de medir, descrever ou classificar produtos ou serviços.

Nas áreas presentemente a serem abordadas a GS1 Portugal atinge já um patamar de maturidade no setor do Retalho e Bens de Consumo – o setor que deu origem à organização mundial e nacional. Nos últimos anos tem vindo a assumir uma posição relevante em outros setores, designadamente na área da Saúde, onde realiza já contactos permanentes com os Reguladores e principais Stakeholders, existindo projetos e serviços implementados, exemplo do Estudo premiado do Hospital de Cascais (implementação de Standards GS1 no circuito do medicamento) ou do Estudo dos Níveis de Serviços para o setor da Saúde (Benchmarking Saúde); no setor da Defesa, onde existe já um protocolo celebrado com a Marinha, estando a decorrer um projeto-piloto neste âmbito; e na área dos produtos frescos, no qual a GS1 Portugal se encontra a planear um projeto de rastreabilidade de pescado, em conjunto com a DocaPesca.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor