5G deverá “render” 150 milhões de subscrições até 2021, diz Ericsson

Mobilidade

A mais recente edição do Mobility Report da Ericsson faculta uma perspetiva abrangente sobre o futuro das redes 5G, incluindo previsões de 150 milhões de subscrições de serviços móveis 5G até ao ano 2021.

São vários as “achegas” que a nova edição do Ericsson Mobility Report nos dá, sobretudo no que diz respeito ao 5G que, segundo o documento, terá uma doção mais rápida do que a de 4G, criando oportunidades para novas indústrias e mercados verticais

No que diz respeito à Europa, o estudo advoga que o tráfego de dados gerado através de smartphones será multiplicado por 10 durante os próximos 10 anos nesta região.

Vai ainda haver um aumento significativo no consumo de vídeo em equipamentos móveis na base do tráfego seis vezes superior por smartphone na América do Norte e na Europa até 2021.

Em 2016, haverá 4 mil milhões de subscrições de smartphones, mais de 50 por cento da banda larga móvel

A introdução de 5G será mais rápida do que a de 4G. A Coreia do Sul, o Japão, a China e os EUA deverão apresentar os primeiros e mais elevados ritmos de adoção de subscrições 5G. Esta tecnologia irá ligar novos tipos de equipamentos, permitindo novos casos de uso relacionados com a Internet das Coisas (IoT); a transição abre oportunidades da transformação TIC a novas indústrias e mercados verticais”, lê-se no documento que introduz o estudo.

Com 20 novas subscrições de banda larga móvel a cada segundo, o aumento global das subscrições móveis é outro pilar de sustentação do crescimento do tráfego de dadosm diz a Ericsson. Atualmente, existe o mesmo número de subscrições móveis que pessoas no planeta. “Em 2016, vamos alcançar a marca de 4 mil milhões de subscrições apenas através de smartphones”.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor