500 investe em startup que quer levar apps para o desktop

AppsMobilidadeNegóciosSO

As aplicações mais populares do sistema Android no ecrã de um equipamento Windows ou Mac é a promessa da Andy OS, o novo investimento de um dos grupos de financiamento da 500. “Conhece a nossa família global e badass de fundadores, mentores e investidores” é a frase que se pode ler na página principal da

As aplicações mais populares do sistema Android no ecrã de um equipamento Windows ou Mac é a promessa da Andy OS, o novo investimento de um dos grupos de financiamento da 500.

500-startups-incubated

“Conhece a nossa família global e badass de fundadores, mentores e investidores” é a frase que se pode ler na página principal da 500 e é assim que o 500 Startups Mobile Collective inicia o seu primeiro investimento na Andy OS, uma startup que quer levar as aplicações do sistema operativo Android que todos usamos para o ecrã dos computadores.

Este coletivo foi criado a pensar nas aplicações e outros projetos desenvolvidos por startups no campo da mobilidade e tem disponível um micro-fundo de dez milhões de dólares que será estreado com a Andy OS. Esta startup criou um sistema que permite o funcionamento de aplicações móveis Android noutras plataformas que utilizem o Windows ou Mac, ou ainda tecnologia cloud.

A ideia é, de alguma forma, recuperar a vida dos computadores com a posibilidade de usufruir das aplicações preferidas de cada utilizador também no seu desktop. Quanto à opção de cloud, o sistema é essencialmente o mesmo, apenas com a vantagem de o smartphone poder ser utilizado como controlo remoto. Este projeto desenolvido pela Andy OS pretende promover a continuidade entre os diversos dispositivos, questão em voga na atualidade tecnológica.

O serviço foi lançado há cerca de nove meses e conta já com mais de três milhões de utilizadores, dos quais 60 por cento são utilizadores ativos diários, segundo os números da empresa. A participação do 500 Startups Mobile Collective faz parte de um investimento conjunto de três milhões de dólares que incluiu parceiros como DeNA, China Rock Ventures, Weiming Angels, Cherubic Ventures e SEA Ventures.

Presente em mais de 40 países, incluindo Brasil, Reino Unido, EUA, China e Índia, e dedicada a áreas como design, cloud, e-commerce e bitcoin, a 500 funciona como um fundo de financiamento e uma plataforma de aceleração que conta já com mais de 800 empresas.


Clique para ler a bio do autor  Clique para fechar a bio do autor